Chamado “golpe do amor”, o esquema tem ocorrido sobretudo em Guarulhos (SP). Os suspeitos usam perfis falsos nas redes sociais e se passam por estrangeiros com boas condições financeiras. Eles se envolvem com as vítimas e prometem presentes a elas.

Investigados usam perfis falsos nas redes sociais para atrair as vítimas aos aeroportos

Contudo, os bens só poderiam ser liberados depois que as mulheres depositassem valores nas contas deles para liberar os itens que eles alegam terem sido retidos pela Receita nos aeroportos.

De acordo com a Receita, existem relatos de propostas de casamento e de envio de presentes como óculos, bolsas, celulares, anéis de ouro para o ‘noivado’, documentos pessoais e, em muitos casos, dinheiro em espécie em dólares, libras ou euros.

“Após o suposto envio dos presentes, a quadrilha exige pagamento da vítima alegando que as mercadorias estariam retidas na alfândega e só seriam liberadas após o pagamento de taxas e outros valores”, advertiu o órgão.

A Receita Federal ressalta que não exige qualquer pagamento em espécie ou por meio de depósito em conta-corrente e que todos os tributos aduaneiros administrados pelo órgão são recolhidos por meio Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf).

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA