Você provavelmente já sentiu que foi contagiado pelo bom (ou mau) humor de uma pessoa. E um estudo recente, publicado na revista científica Royal Society Open Science mostra que isso é possível. Mas não significa que você deva parar de encontrar amigos que estão passando por uma fase difícil. Os efeitos não são fortes o suficiente para deixar alguém deprimido.

(FOTO: THINKSTOCK)

O novo estudo, diz a revista Time, se soma a várias pesquisas que sugerem que a alegria e a tristeza – assim como fatores comportamentais, como fumar, beber, sobrepeso ou hábitos saudáveis – podem se espalhar por meio de relacionamentos tanto online quanto pessoalmente. Mas até agora, os estudos avaliavam as amizades em um ponto específico do tempo. Esta nova pesquisa, por outro lado, mediu as mudanças de humor ao longo de meses.

Esse método permitiu mostrar como amigos podem influenciar uns aos outros, e ajudou a descartar a possibilidade de que similaridades ocorrem simplesmente porque as pessoas tendem a se aproximar de pessoas que se parecem com elas. Essa pesquisa acompanhou estudantes que responderam a perguntas sobre seus melhores amigos, muitos dos quais também participaram do estudo. Ao todo, 2.194 estudantes foram incluídos na análise, que usou um modelo matemático para buscar conexões entre amigos.

No geral, os estudantes cujos amigos reportavam mau humor tinham mais chances de ter mau humor – e eram menos propensos a ter melhorado esse traço seis meses a um ano depois. Quando as pessoas tinham amigos felizes, por outro lado, seu humor melhorava com o tempo.

Alguns sintomas relacionados à depressão – como cansaço, perda de interesse e desesperança – também seguiram o mesmo padrão, que os cientistas chamaram de “contágio social”. Mas isso não é algo com que as pessoas devem se preocupar, alertou Robert Eyre, autor do estudo. Segundo ele, provavelmente isso é “uma resposta normal de empatia com que todos estamos acostumados, algo que reconhecemos no senso comum”.

Em outras palavras, quando um amigo está em uma fase ruim da vida, faz sentido que você sinta um pouco de sua dor, e não há motivos para se afastar. Mas o fato de esses sentimentos negativos se espalharem tem implicações importantes à saúde.

O estudo mostrou também que ter amigos clinicamente deprimidos não aumentava o risco de a pessoa desenvolver depressão. “Seus amigos não te colocam em risco de uma doença”, disse Eyre. “Então uma coisa boa a fazer seria simplesmente ajudar esse amigo”.