Hortolândia inicia campanha de vacinação antirrábica

Ação de bloqueio, casa a casa, começou nesta segunda-feira (16/07) no bairro Adventista Campineiro, onde foi confirmado primeiro caso de raiva canina em Hortolândia; nos demais bairros, vacinação em postos será em agosto e setembro

Começou, nesta segunda-feira (16/07), a Campanha de Vacinação Antirrábica 2018 em Hortolândia. Agentes da UVZ (Unidade de Vigilância de Zoonoses), da Secretaria da de Saúde, iniciaram a ação de bloqueio pelo bairro Adventista Campineiro, na região do Residencial São Sebastião, especificamente na rua onde foi confirmado o primeiro caso de raiva canina registrado na cidade. A Prefeitura de Hortolândia decidiu antecipar a campanha, planejada para agosto e setembro, após o Instituto Pasteur confirmar o caso suspeito no início deste mês.

Nesta terça-feira (17/07), os agentes de saúde, identificados com crachás, voltam à região para visitar cerca de 2,3 mil residências em quatro bairros: Adventista Campineiro (inclusive o Condomínio Flamboyant), Jardim Novo Cambuí e Jardim das Figueiras 1 e 2. A ação, que inclui vacinação e distribuição de material educativo, acontecerá das 8h30 às 11h e das 13h às 16h. A estimativa é imunizar 570 cães e gatos na região. Animais acima dos três meses de vida, ainda não vacinados, receberão a 1a dose; quanto aos demais, acima desta faixa etária, os técnicos verificarão a carteira de vacinação.

“Não há motivo para pânico. Trata-se de um ‘caso atípico’, uma vez que o município não possui o vírus da raiva circulando. A Prefeitura está empregando todos os recursos necessários para evitar a proliferação da doença”, esclarece a secretária de Saúde, Odete Carmem Gialdi. A suspeita é que a contaminação tenha acontecido após o contato do cão com um morcego.

Campanha de vacinação

Fora da área específica, atendida pelo bloqueio, a Campanha de Vacinação Contra a Raiva 2018 acontecerá em agosto e setembro, durante quatro finais de semana sequenciais, exceto no correspondente ao Dia dos Pais, em unidades volantes e prédios públicos (veja arquivo anexo). As datas disponibilizadas são: 04 e 05/08, 18 e 19/08, 25 e 26/08, 01 e 02/09. A vacinação é gratuita. Os tutores devem levar o animal ao posto de vacinação mais próximo das 8h às 17h. É importante levar a carteira de vacinação.

“É muito importante que os tutores vacinem anualmente seus cães e gatos contra a raiva, que participem da campanha anual para evitar a contaminação dos animais, uma vez que o vírus circula nos morcegos que transitam pela cidade. A vacinação é gratuita e pode evitar situações como esta. É o primeiro caso registrado da doença em cão ou gato na história da cidade. Antes, havia registros eventuais, somente em morcegos”, orienta o médico veterinário da UVZ, Evandro Alves Cardoso.

Outras dúvidas podem ser esclarecidas pelos profissionais da UVZ pelos telefones 3897-3312 e 3897-5974. A unidade especializada funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Rua Athanásio Gigo, 60, Chácaras Recreio 2.000.

Para entender o caso

A Secretaria de Saúde de Hortolândia recebeu do Instituto Pasteur, na quinta-feira passada (05/07), a confirmação de que o caso suspeito, em investigação pela UVZ, era de raiva canina. O cão, sem raça definida, com dois anos de idade, nunca havia sido vacinado contra a raiva. Vivia com os tutores em uma residência na região do São Sebastião. Em maio deste ano, conseguiu fugir de casa, certo dia, saindo por entre as grades do portão. Segundo relato dos donos e de vizinhos, na rua, foi visto com um morcego na boca. No dia 27 de junho, começou a apresentar alteração no comportamento, como apatia (tristeza), andar cambaleante e emagrecimento. Na ocasião, foi atendido por veterinário de estabelecimento particular. O caso apresentou rápida evolução para paralisia dos quatro membros, com a manifestação de outros sintomas neurológicos. No dia dois deste mês, os donos optaram por sacrificá-lo.

Com o resultado positivo em mãos, a Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde, realizou uma série de ações de investigação do caso e encaminhou para a devida profilaxia, por meio de aplicação de vacina e soro antirrábico, todas as pessoas que tiveram contato de risco para transmissão da raiva. Além disso, a Prefeitura providenciou a capacitação dos agentes que atuarão na vacinação de cães e gatos e deu início à ação do bloqueio, na área específica. Entre as medidas previstas na ação estão a visita domiciliar para comunicar o caso à população, o levantamento do número de cães e gatos existentes em cada imóvel, bem como do status vacinal para raiva destes animais e a orientação à comunidade sobre o papel do morcego que vive em áreas urbanas na transmissão da doença.

Fonte
A de I/Hortolândia.
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios