O Ceprosom (Centro de Promoção Social Municipal) promoverá uma ação para marcar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, nesta sexta-feira (18). A data foi instituída pela pela Lei Federal N° 9.970/2000, como referência ao “Caso Araceli”, de 1973, quando uma menina de 8 anos de idade foi assassinada após ter sido violentada em Vitória (ES).

Segundo a assessora de Proteção Especial do Ceprosom, Paula Furlan Gomes, há vários sinais que podem ajudar na identificação de abusos, como marcas de agressão ou machucados, comportamento agressivo, tristeza, transtornos alimentares, alterações do sono e dificuldade para dormir. A criança também passa a evitar determinados lugares ou a encontrar alguma pessoa.

Paula alertou que é preciso ficar atento a mudanças repentinas na escola. “A criança pode apresentar desatenção ou desinteresse em atividades e brincadeiras, e ainda, manifestar dificuldade de aprendizagem”, frisou. Fazer desenhos agressivos, mostrando situações de medo ou cenas envolvendo questões sexuais são, conforme a assessora, outros indicativos.

O enfrentamento à violação dos direitos da criança e do adolescente faz parte do dia a dia do trabalho desenvolvido pelo Ceprosom. Paula esclarece que a prevenção é articulada em toda a rede de atendimento, sobretudo no serviço de convivência e fortalecimento de vínculos. Denúncias de abusos podem ser encaminhadas ao Conselho Tutelar ou ao “Disque 100” – a ligação é gratuita e anônima.

EXPOSIÇÃO

Até esta sexta-feira (18) também fica em cartaz uma exposição de fotos elaboradas durante oficina voltada a adolescentes atendidos pelo Creas – Centro de Referência Especializado de Assistência Social do Ceprosom. Os trabalhos podem ser conferidos no Senac de Limeira, que fica na Rua Quadros Sobrinho, 1, Centro, das 9h às 22h.