Ainda há vagas para os cursos gratuitos de alimentação saudável ministrados na unidade móvel do Sesi (Serviço Social da Indústria), que estará em Hortolândia até o dia 29 deste mês. A carreta, que abriga uma cozinha experimental, está estacionada dentro do Creape (Centro de Referência em Educação Ambiental Parque Escola), próximo ao viveiro, na Rua Bolívia, 290, no Jd. Santa Clara do Lago. A iniciativa da Prefeitura, por meio do Departamento de Segurança Alimentar da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, visa celebrar os 27 anos de Hortolândia.Há 13 cursos disponíveis e 25 vagas por curso. Interessados podem se inscrever, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, enquanto houver vagas, pelos telefones do Banco de Alimentos: 3845-6630 e 3865-4920. Para fazer o cadastro, é preciso informar o nome completo, a data de nascimento e os números de identidade (RG) e CPF (Cadastro de Pessoa Física). Podem participar pessoas a partir dos 16 anos de idade. No dia da primeira aula, o participante previamente inscrito por telefone deverá levar os originais dos documentos para apresentar.

O primeiro curso, “Alimente-se Bem: cereais e leguminosas”, começou nesta segunda-feira (14), pela manhã. A próxima turma começará às 14h. Nestas oficinas culinárias, são mostradas novas preparações. Também é ensinado como aproveitar integralmente os alimentos (além da polpa, talos, cascas e sementes de vegetais, por exemplo). Além disso, haverá cursos de “SMC (Sabor na Medida Certa)” (veja abaixo), que trazem receitas saborosas e saudáveis para quem precisa adequar a alimentação, por motivos de saúde, como hipertensos e diabéticos.

A maioria das oficinas é sequencial, isto é, acontecerá em mais de um dia, e terá 4 horas de duração total, duas por dia. Ao final, os participantes receberão material didático com as receitas (livro ou folheto). As aulas serão ministradas por nutricionistas do Sesi, Adriana Teodoro da Silva e Adriana Dalpoz.

“Estas ações de educação alimentar são uma oportunidade que a Prefeitura tem de falar de alimentação saudável e ajudar a população de Hortolândia a criar novos hábitos. Aumentou o número de doenças crônicas não transmissíveis, como obesidade, hipertensão e colesterol. A alimentação é fundamental no combate a estas epidemias. Além disto, as oficinas culinárias resgatam o prazer de cozinhar. Deste modo, mostramos como é importante o lema que diz: descascar mais e desembalar menos”, esclarece a nutricionista Alessandra Sarto, diretora do Departamento de Segurança Alimentar.

Veja abaixo as oficinas culinárias disponíveis: