A Secretaria de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social de Sumaré abriu nessa segunda-feira, dia 14, a “Semana Municipal de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”. Em parceria com as organizações da sociedade civil, serão desenvolvidas junto à comunidade caminhadas, palestras, exibição de filmes, entre outras atividades, todas com o objetivo de chamar a atenção da população para a problemática e convocar os moradores para a responsabilidade de prevenir atos de violência contra as crianças e adolescentes.

O evento de abertura aconteceu na Faculdades Anhanguera e as ações ocorrem em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado no próximo dia 18 de maio. “Essa é uma causa que abraçamos e que exige o engajamento de todos para rompermos com o ciclo de violência contra nossas crianças e adolescentes. Nesta semana, as atividades estão sendo intensificadas, porém, elas acontecem ininterruptamente junto à comunidade. É um trabalho que vem sendo realizado com muito zelo, amor e carinho, para que nossas crianças tenham uma infância digna, com seus direitos garantidos”, explicou o secretário municipal de Inclusão, Edson Cosme, abrindo oficialmente a semana e representando o prefeito Luiz Dalben.

Após a abertura, a palestrante Juliana Costa, formada em Direito, falou com os participantes sobre “Abuso e Exploração Sexual Infantil – Causas e consequências, estatísticas, enfrentamento e o papel da rede”. Em seguida, as crianças e adolescentes da Orquestra IBQ (Instituto Bem Querer), atendidos no SCFV São Domingos (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos), realizaram uma linda apresentação musical. O evento foi finalizado com uma apresentação do Conselho Tutelar de Sumaré, representado pela conselheira Edna Rodrigues dos Santos.

Também participaram da abertura a presidente do CMDCA (Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente), Eliane Pinheiro Cavalio, e a coordenadora do Fundo Social de Solidariedade, Cíntia Moreira.

PROGRAMAÇÃO

Dentre as ações da “Semana Municipal de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, estão caminhadas em diferentes regiões do município – com participação livre da população –, além de palestras, teatros, produção de cartazes, textos e exibição de filmes sobre o tema junto às famílias atendidas pela Inclusão Social. Toda a programação pode ser conferida abaixo.

“Como nos lembra o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), é dever de todos – da família, da sociedade em geral, do poder público – assegurar os direitos das nossas crianças e adolescentes. Por isso, este mês, aproveitando o ‘18 de Maio’, estamos intensificando nossas ações de conscientização e combate à violência sexual, visando garantir às nossas crianças e adolescentes o direito de se desenvolverem de forma segura e protegida. Uma das estratégias mais importantes para o enfrentamento desta problemática é justamente a mobilização social, chamando a atenção da comunidade para esta grave violação de direitos humanos”, comentou o prefeito Luiz Dalben.

As denúncias sobre abuso ou exploração sexual de crianças e adolescentes podem ser feitas no Conselho Tutelar (Avenida Sete de Setembro, nº 1.085, Vila Menuzzo), no Disque 100 (nacional), no Disque 181 (estadual) ou, em caso de emergência, na Polícia Militar 190 ou na Guarda Municipal 153.

18 DE MAIO

A data foi escolhida como dia nacional de mobilização contra a violência sexual de crianças e adolescentes porque, em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens daquela cidade. Desde 2009, a campanha utiliza como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança.