Condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não pode se candidatar. Está barrado pela Lei da Ficha Limpa. Mesmo assim, lidera a corrida presidencial deste ano, com 30% das intenções de voto, como mostra a mais recente pesquisa Datafolha. O petista venceria a eleição em qualquer cenário.

O EX-PRESIDENTE LULA A CAMINHO DA PRISÃO, EM ABRIL. MESMO IMPEDIDO DE SE CANDIDATAR, ELE LIDERA AS PESQUISAS PARA A ELEIÇÃO PRESIDENCIAL (FOTO: PAULO PINTO/FOTOSPUBLICAS)

Seria eleito no segundo turno com 49% dos votos tanto na disputa contra Jair Bolsonaro (PSL), que teria 32%, quanto contra o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), com 27%. Se a oponente fosse Marina Silva (Rede), Lula ganharia por 46% a 31%. Apesar da liderança, Lula vem registrando queda na preferência do eleitorado. Em janeiro, o Datafolha indicava que, no primeiro turno, ele tinha 37%. Em 15 de abril, caiu para 31%.

Sem Lula na corrida presidencial, diz a pesquisa, Marina vence no segundo turno. Ela supera Bolsonaro (por 42% a 32%), Ciro (41% a 29%) ou Alckmin (42% a 27%). Bolsonaro perde para Marina e empata com Alckmin (33% a 33%). Aparece atrás de Ciro, mas em situação de empate técnico: 34% a 36%.

Num primeiro turno sem Lula, os votos brancos e nulos são maioria: mais de 1/3 do eleitorado ainda diz que está sem opção de voto. Bolsonaro lidera entre os candidatos, com 19%, seguido de Marina, que oscila entre 14% e 15%, Ciro, que oscila entre 10 e 11%, Alckmin com 7% e Alvaro Dias (Podemos) com 4%.

Os candidatos com maior índice de rejeição são ex-presidente Fernando Collor (PTC) com 39%, seguido de Lula com 36%, Bolsonaro com 32%, Alckmin com 27%, Marina Silva com 24% e Ciro Gomes com 23%.

A pesquisa Datafolha, realizada entre os dias 6 (quarta-feira) e 7 (quinta-feira) deste mês, teve como base 2.824 entrevistas em 174 municípios em todos os Estados do País, mais Distrito Federal. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob número BR-05110/2018.