A Prefeitura de Limeira realizou, no último sábado (24), mais um mutirão de combate ao Aedes aegypti. Ação ocorreu nos bairros Vila Queiroz, Planalto, Anavec, Jardim Hortência, Teixeira Marques e Santa Catarina e envolveu mais de 100 agentes de controle zoonoses.Dados da Divisão de Vigilância Zoonoses revelam que, durante o mutirão, foram encontrados 105 recipientes propícios para criadouros. Desses, segundo o departamento, 69 continham água e 20 apresentavam larvas.

Chefe da Divisão, Pedrina Aparecida Rodrigues Costa diz que o mutirão é importante porque intensifica o trabalho que já é realizado durante a semana. “Aos sábados, podemos encontrar um número maior de pessoas em casa com finalidade de disseminar ainda mais as orientações de combate ao mosquito da dengue”, destaca.

O mutirão envolveu não apenas a Secretaria de Saúde, mas também diversas pastas ligadas à administração municipal. De acordo com o levantamento da Divisão de Vigilância Zoonoses, além das visitas domiciliar, outras ações contribuíram para orientar a população sobre a prevenção. Entre elas, está a panfletagem aos motoristas na Avenida Laranjeiras, e notificações de veículos abandonados, que poderiam servir de criadouro.

Segundo os dados, a Vigilância Sanitária realizou 11 inspeções sanitárias, sendo duas autuações, uma notificação de limpeza e duas limpezas compulsórias. Além disso, diversas casas e terrenos abandonados foram notificados pela fiscalização do município.

A Operação Só Cacareco também fez parte das atividades do mutirão, sendo que, somente nesses bairros, foi retirado 3,3 mil quilos de inservíveis, como por exemplo, móveis velhos.

Segundo Pedrina, as equipes da prefeitura ainda localizam materiais que poderiam ser recolhidos pela população como trabalho de prevenção. “Ainda nos chama a atenção essa situação, em que a própria população poderia retirar materiais que poderiam tornar-se criadouro de larvas do mosquito.”