Aurora Station foi projetado para ser um hotel de luxo. Mas antes de receber seu primeiro hóspede, o que deve acontecer em 2022, ele já se diferencia das demais opções no mercado ao redor do mundo. Isso, justamente, porque não estará sobre a superfície da Terra.

PROJETO DO AURORA STATION, O HOTEL DA ORION SPAN. RESERVAS CUSTAM US$ 80 MIL POR PESSOA (FOTO: DIVULGAÇÃO/ORION SPAN)

A companhia Orion Span, Inc., que elaborou seu projeto, planeja construí-lo e lançá-lo ao espaço – e com direito a vagas de “garagem” para automóveis como o Tesla Roadster, de Elon Musk. As reservas, já disponíveis, são feitas a US$ 80 mil por pessoa.

O projeto de construção do Aurora Station inclui acomodações para seis pessoas. Até mesmo suítes privativas existirão, para quem quiser ir acompanhado de seu parceiro. A viagem dentro da estação espacial será de 12 dias ao redor da Terra. Com isso, cada passageiro presenciará o sol nascer 384 vezes. O hotel estará a 200 milhas (aproximadamente 320 quilômetros) da superfície terrestre.

Para ter essa experiência de astronauta, as reservas já estão disponíveis no site da companhia. O investimento para garantir uma vaga é de US$ 80 mil (R$ 269,45 mil) – e o depósito já pode ser feito, sob a condição de ressarcimento caso haja algum imprevisto que impossibilite a viagem.

Quando chegar a sua vez de ir ao espaço, no entanto, o valor da estadia será de, no mínimo, US$ 9,5 milhões (R$ 32 milhões). “Muito abaixo do que outros têm pago para ir ao espaço”, diz a empresa em seu site.

“Nós queremos levara as pessoas ao espaço porque esta é a última fronteira da nossa civilização”, disse Frank Bunger, CEO da Orion Span, à Fortune. “Não estamos vendendo no espaço o equivalente a um ‘Oi, vamos para a praia?’. Vendemos a experiência de ser um astronauta.”