Quem quer saber como está o desenvolvimento e adoção dos carros elétricos no mundo pode olhar para onde a Tesla tem construído suas maiores estações de carga. A empresa chegou na China em 2014. Apesar da competição contra modelos domésticos – e de uma taxa de 25% sobre seus produtos – a companhia tem feito avanços rápidos no país.

(FOTO: TIMOTHY ARTMAN/TESLA)

A Tesla triplicou suas vendas para US$ 1 bilhão em 2016, e entregou mais de 11 mil carros. Agora, a empresa tem planos ainda mais ambiciosos. A companhia acabou de terminar sua terceira super estação de carregamento de carros em Pequim, com capacidade para carregar 50 veículos Tesla. Esta é a maior estação desse tipo da empresa – e as duas outras maiores estações também ficam no país asiático, segundo reportou o Quartz.

A maior parte das 1.130 estações de carregamento da Tesla ficam nos Estados Unidos e Europa, mas a China está ganhando importância rapidamente. A nova estação no país representa a nova geração de postos de carga de alta voltagem, desenvolvida para ser usada em grandes cidades. “Estações com essa densidade vão ficar mais comuns e áreas com grande fluxo de veículos”, afirmou a empresa em outubro de 2017.

Quando se trata de veículos elétricos, a China já é líder em vendas. O número de carros elétricos registrados no país superou os Estados Unidos em 2014, e o crescimento é muito mais acelerado.

A infraestrutura tem acompanhado esse movimento. O governo chinês investiu bilhões de dólares na transição para os veículos elétricos e planeja construir 800 mil estações de carregamento nos próximos anos. Em comparação, os Estados Unidos têm 43 mil estações individuais e 16 mil estações públicas, de acordo com dados do Departamento de Energia.