Furacão Florence cai de categoria, mas mantêm seu potencial de perigo

Apesar de estar na categoria 3, as dimensões do furacão Florence aumentaram e ele continua com um grande potencial para atingir o litoral sudeste americano

O furacão Florence, que caiu para a categoria 3 na escala Saffir-Simpson (cujo máximo é 5), enfraqueceu nas últimas horas, com ventos máximos constantes caindo para 205 km/h em seu percurso rumo ao litoral sudeste dos Estados Unidos, aonde chegará na sexta-feira.

Furacão Florence: a Carolina do Norte e do Sul são os estados em que podem ser mais atingidas pelo furacão (NASA/Divulgação)

Em seu boletim das 14h (horário local, 15h de Brasília), o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) advertiu que, mesmo assim, as dimensões de Florence aumentaram, e o fenômeno mantém seu potencial de “ressacas ciclônicas e chuvas que põem em risco a vida humana” em amplas áreas do litoral sudeste americano.

O sistema está a 700 quilômetros a sudeste de Willmington, na Carolina do Norte, e 755 quilômetros a leste-sudeste de Myrtle Beach, na Carolina do Sul.

Florence se desloca rapidamente na direção noroeste com uma velocidade de translação de 26 km/h.

Segundo um provável padrão de trajetória do NHC, o vórtice de Florence se moverá hoje pelo sudoeste do Atlântico, entre Bermudas e Bahamas, e se aproximará dos litorais dos estados da Carolina do Norte e da Carolina do Sul na sexta-feira.

“Esperamos algumas oscilações na intensidade do sistema até quinta-feira”, embora esteja previsto um “lento enfraquecimento” a partir de quinta à tarde, acrescentaram os meteorologistas do NHC, com sede em Miami.

No entanto, a previsão é que Florence seja ainda um “extremamente perigoso furacão de categoria maior quando se aproximar da costa americana”.

Os especialistas do NHC alertaram de novo sobre o grande perigo de “ressaca ciclônica” ao longo do litoral da Carolina do Norte e da Carolina do Sul.

Por essa razão, as autoridades mantiveram um aviso de ressaca ciclônica na região, onde o NHC alerta que “existe a possibilidade de inundações que ameacem a vida” devido a um aumento do nível do mar “movimentando-se terra adentro” nas próximas 48 horas.

Além de Florence, no Atlântico está ativo outro furacão, Helene, que perdeu intensidade hoje e passou para a categoria 1 ao diminuir seus ventos máximos constantes para 150 km/h.

Helene está a 1.405 quilômetros a oeste-noroeste das ilhas de Cabo Verde, no litoral noroeste africano, e a 2.170 quilômetros a sul-sudoeste das ilhas dos Açores.

Os especialistas preveem que “Helene” sofrerá um “gradual enfraquecimento” nas próximas 48 horas e se transformará em tempestade tropical na quinta-feira.

Fonte
Exame.
Mostre mais

Ronaldo dos Reis

Jornalista MTB 22991, assessor de imprensa na Acisb (Associação Comercial e Industrial de Santa Bárbara d´Oeste), radialista apresentador do Programa Ronaldo dos Reis & Você, na Rádio Luzes da Ribalta AM 1360, apresentador do Programa de TV Ronaldo dos Reis & Você no Portal www.sb24horas.com.br, Pastor e tecnólogo em Tecnologia e Marketing.

Artigos relacionados

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios