CidadesDestaqueNotícias

Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas

Orquestra Sinfônica Municipal abre temporada e comemorações de 90 anos

A abertura da temporada 2019 da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas e o início das celebrações do aniversário de 90 anos, comemorado em outubro, foram anunciadas na tarde desta quinta-feira, 14 de março, pelo prefeito Jonas Donizette, na sala Azul da Prefeitura.

Os detalhes foram apresentados pelo maestro titular e diretor artístico da OSMC, Victor Hugo Toro. A abertura da temporada será neste fim de semana, com concertos gratuitos e abertos ao público, no Teatro Municipal “José de Castro Mendes”, sob regência do maestro Toro.

O prefeito Jonas Donizette enalteceu a Orquestra, e destacou o valioso papel desempenhado pela Sinfônica campineira. “Há 90 anos nasceu a Orquestra Sinfônica de Campinas, que se mantém viva e em plena atividade. Poucas instituições conseguem isso. É importante e uma honra ter um símbolo tão valioso, como a nossa Orquestra”, testemunhou.

Um dos destaques da comemoração destes 90 anos da Orquestra Sinfônica é o registro como Patrimônio Cultural Imaterial pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc), formalizado nesta quinta-feira. O registro como patrimônio imaterial equivale ao do tombamento de um patrimônio físico.

“Estamos trabalhando para fazer uma temporada de 90 anos inesquecível. Queremos uma grande festa, que a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas reafirme sua importância nos cenários regional e nacional. Que ao olhar tudo que foi construído nesses 90 anos, possamos imaginar o futuro e redefinir o espaço da Orquestra, para que seja cada vez mais viva e atuante”, disse o maestro titular e diretor administrativo, Victor Hugo Toro.

Temporada começa no fim de semana

Os concertos deste sábado, 16 de março, às 20h, e domingo, às 17h, abrem a temporada para o público. Os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência na bilheteria do teatro.

Na sexta-feira, 15 de março, às 20h, o concerto é para convidados. No repertório de todas as apresentações haverá obras do maestro e compositor campineiro Antonio Carlos Gomes e a versão concertante da ópera “Cavalleria Rusticana”, de Pietro Mascagni.

Nos concertos de abertura haverá participações especiais dos solistas cantores Tati Helene, Mere Oliveira, Juliana Taino, Eric Herrero e Marcelo Ferreira. Também estarão no palco os corais Coro Contemporâneo de Campinas, Collegium Vocale Campinas e Madrigal Vivace de Jundiaí.

Programação deste ano

A programação 2019 está dividida em duas séries: uma de 26 concertos (13 programas) da temporada oficial e outra de concertos especiais, que serão apresentados em datas importantes. Os concertos oficiais são aos sábados às 20h e aos domingos às 11h, no Teatro Castro Mendes.

A temporada também inclui uma série de 11 concertos didáticos, que já foi apresentada entre fevereiro e início de março deste ano e levou mais de seis mil crianças da rede pública ao Castro Mendes. A outra série está prevista para agosto de 2019.

O maestro Toro destacou algumas das atividades deste ano, como três exposições no Museu da Imagem e do Som de Campinas, sobre a Orquestra; formação de um galeria de maestros no hall do Teatro Castro Mendes; ampliação do acervo da Orquestra com contribuição dos cidadãos; elaboração de uma base de dados dos 90 anos em conjunto com o Centro de Memória da Unicamp.

Outras ações citadas por Toro foram o lançamento do livro da pesquisadora em música, Lenita Nogueira, com programas da OSMC; criação da moeda “90 anos da OSMC” a ser entregue a pessoas e instituições da cidade; concurso de composição, cujas vencedoras serão executadas pela Orquestra.

Especiais da temporada

A Orquestra terá três programas especiais focados na sua história. Em abril serão duas apresentações em lembrança aos 35 anos da participação nas “Diretas Já!” de 1984, com o mesmo repertório que foi tocado na época.

Em outubro haverá duas apresentações especiais com antigos músicos da OSMC. Será executado, na íntegra, o primeiro programa da orquestra, do dia 15 de novembro de 1929, e o primeiro programa da OSMC quando foi oficialmente municipalizada, em 19 de março de 1968.

A agenda das apresentações especiais ao ar livre incluem concerto em junho, na semana de Dia dos Namorados; em julho, no aniversário de Campinas e no Festival de Campos do Jordão; em setembro, no mês Carlos Gomes.

O calendário continua em outubro, no Dia da Criança; em novembro, no mês da Consciência Negra, e em dezembro, no tradicional Concerto de Natal. Também estão programadas duas apresentações lembrando um ano da tragédia da Catedral de Campinas.

Histórico

Reconhecida como a orquestra em atividade mais antiga do país, a Sinfônica de Campinas começa sua trajetória na década de 1920, com a criação da Sociedade Symphonica Campineira, pelos maestros Mário di Tullio e Salvador Bove, Reynaldo Prestes e Mário Castrese. A ata de fundação data de 6 de outubro de 1929.

A primeira apresentação da Orquestra aconteceu em 15 de novembro de 1929, sob a regência do maestro Salvador Bove, no Teatro São Carlos.

Em 29 de dezembro de 1965, o prefeito Ruy Novaes municipalizou oficialmente a Orquestra Sinfônica de Campinas. Em 1966, o grupo recebeu o nome de Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas – a primeira orquestra sinfônica brasileira do interior do Estado de São Paulo a ser mantida pelo poder público.

A Sinfônica de Campinas possui como registro fonográfico cinco CDs, com obras dos compositores Almeida Prado, Carlos Gomes, Villa-Lobos, Radamés Gnattali, entre outros.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cresta WhatsApp Chat
Send via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
LinkedIn
Instagram
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios