DestaqueNotíciasPolícia

Ministra Damares Alves sofre novas ameaças de morte

Ao todo, desde que foi indicada para a função – ainda durante o processo de transição de governo – ela já foi ameaçada 145 vezes

A pastora Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, recebeu uma nova ameaça de morte. Ao todo, desde que foi indicada para a função – ainda durante o processo de transição de governo – ela já foi ameaçada 145 vezes.

O autor da nova ameaça de morte contra Damares Alves é o grupo terrorista denominado Sociedade Secreta Silvestre, que também usa o nome em inglês “Secret Wilderness Society”. A carta com promessa de atentado contra a vida da ministra foi publicada no site Maldición Eco-Extremista.

Segundo o portal Agora Paraná, a publicação descreve Damares Alves como uma dos principais alvos dos terroristas no Brasil. A ação do grupo já conhecida das autoridades, já que os terroristas reivindicaram a autoria dos ataques ao Ibama do dia 28 de abril, quando dois carros foram incendiados após a explosão de uma bomba em uma das sedes do instituto, na Floresta Nacional de Brasília.

Cristãos são os alvos
O grupo terrorista diz, em um trecho do texto publicado, que o “alvo de ataques são os cristãos” por conta da oposição conceitual a seus valores. “Não nos importamos com quantos teríamos matado e se estávamos alvejando um grupo específico, cristãos religiosos do mesmo grupo de Damares, os evangélicos. Nós olhamos para este grupo e tivemos nossas razões. Neste momento deixamos clara nossa posição ameaçadora e nossas intenções homicidas também contra Damares Alves. Que fique claro que elas ainda existem, e estão cada vez mais perigosas”.

A carta evidencia que há intolerância religiosa na motivação do grupo terrorista, já que os extremistas fazem menção de terem relação com uma bomba encontrada próximo ao Santuário Menino Jesus, em Brazlândia, Distrito Federal, na véspera do Natal.

Antes relegado à periferia da internet, o grupo vem ganhando destaque desde que a revista Veja deu manchete na última sexta-feira, 17 de maio, às ameaças dos terroristas, que têm como característica o desdém das autoridades brasileiras em suas publicações.

Em um trecho do texto publicado os terroristas afirmam: “A Polícia Federal, com ajuda da ABIN [Agência Brasileira de Inteligência] e outros órgãos, realizou um grande operativo, mas deteve pessoas aleatórias, não a nós. Seguimos nos desenvolvendo e atacando”.

No réveillon agentes da Polícia Federal cumpriram sete ordens judiciais de busca e apreensão no DF, em Goiás e em São Paulo. Em um dos endereços foi encontrado um manual de como fazer bombas. Na ocasião, três pessoas foram presas, incluindo uma que teria tripla nacionalidade.

Ameaças
Além da ameaça direta à pastora e ministra Damares Alves, o grupo também fez ameaças ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que reforçou sua segurança depois das ameaças.

Embora o alvo principal das ameaças seja a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos que se propôs desde o início a combater a pedofilia, o crime organizado de exploração sexual, violência doméstica e todos os tipos de abusadores.

Em seu primeiro discurso como ministra, Damares deixou claro qual seria o foco de sua atuação à frente da pasta: “Abusadores, pedófilos, acabou a farra, Bolsonaro é presidente do Brasil!”.

“De lá para cá o cerco tem sido apertado. O ministro Sérgio Moro já realizou uma operação nacional com vários mandados de busca e apreensão e mandados de prisão. No primeiro trimestre deste ano, o número de homicídios diminuiu 26% no Brasil. Este governo tem trabalhado incansavelmente no combate à corrupção”, destacou o portal Agora Paraná.

Damares Alves, vista como uma das figuras mais populares do governo por sua história de superação e constantes ataques da grande mídia e militantes de esquerda, “representa a maior parte dos eleitores de Bolsonaro”, na visão do portal. “Ela traz em sua história uma vida de luta pelas bandeiras da família e pelos valores conservadores. Por isso, acabou se tornando o principal alvo destas sociedades secretas que querem atingir o governo”, acrescenta a matéria.

No texto publicado em inglês no portal Maldición Eco-extremista, o título diz “Damares andando no vale da morte”. Os terroristas sugerem o modus operandi do ataque à ministra: “Já pensou um culto em sua igreja voando pelos ares como no Sri Lanka? Ou um evento seu? E uma toxina mortal em alguma alimentação sua? Uma bala na sua cabeça enquanto se desloca a trabalho?”.

As medidas de segurança tomadas pela equipe que cuida da proteção a Damares Alves incluem a mudança de endereço e restrição de refeições que não possam ter sua procedência conferida.

O grupo que fez ameaças à ministra foi bastante específico na carta sobre a intenção de atentar contra sua vida. No entanto, a pastora respondeu de forma simples e objetiva: “Não temerei mal algum”.

A assessoria da ministra enfatizou que todas as medidas de segurança necessárias foram tomadas, e informou que Damares Alves acredita “que ainda que andasse pelo vale da Sombra da Morte, não temeria mal algum pois o Senhor está comigo”, e acrescentou o trecho final da citação bíblica na nota: “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos. Este texto está no Salmo 23. E esta mesa, sem dúvida, é um novo Brasil”.

Fonte
Gospel +

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cresta WhatsApp Chat
Send via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
LinkedIn
Instagram
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios