CidadesDestaqueNotícias

exposição “A bola” no Museu Prudente de Moraes

Exposição que reverencia a bola pode ser vista no Museu Prudente de Moraes, a partir do dia 04

A Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) e o Museu Prudente de Moraes, em parceria com a Fundacão Casa Grande – Memorial do Homem Kariri, oferecem ao público, a partir do dia (04), a exposição “A bola”. A mostra é formada por obras em acrílico sobre tela, fotografias e textos do artista e curador Alemberg Quindins, que realizará um bate-papo com o público, às 10h. A entrada é gratuita.

Neste projeto, Quindins reverencia a bola na infância, que é a protagonista dentro de um campo de futebol, levando tristeza para uns e trazendo alegria para outros. A bola perpassa tela a tela, interligando cenas e contando histórias, como as contas que correm em um cordão na ladainha de um rosário. O universo visual tem como ambiente a década de 70, quando o artista gostava de ouvir os jogos pelo rádio, ver as imagens através da revista Placar e do Canal 100, cinejornal que passava antes dos filmes, nas sessões de cinema.

Nas telas, a bola se apresenta em três dimensões: com volume na sombreada Telstar, em lances documentados por fotógrafos da época e em uma torcida naïf, presente nos desenhos de criança do autor, quando publicava revistinhas desportivas artesanais como repórter de campo de várzea. Quindins conta que foi no ano de 1970, quando tinha apenas seis anos de idade, que a viu correndo de pé em pé sobre um gramado cinza, nas imagens preto e branco da TV da sala de sua casa, na copa do mundo em que a seleção brasileira se tornou tri campeã mundial de futebol: “Enquanto a bola corria na tela da sala, eu e meu irmão estrondávamos as portas do corredor de nossa casa em partidas improvisadas, imitando o que víamos nas transmissões. Logo escolhi que minha posição seria goleiro. Sim! Sendo goleiro, teria direito abraçar a bola e ainda rolar com ela pelo chão. Ela… a estrela da televisão, A Bola!”.

A Placarzinha era uma revista em miniatura, inspirada pela revista Placar, criada (e produzida manualmente) pelo artista quando criança, para documentar o cenário futebolístico da meninada. Aos domingos, Quindins circulava pelos campinhos da cidade e na segunda-feira pela manhã, mais uma edição estava pronta para ser apreciada. Originais da Placarzinha e a réplica da bola Telstar, a bola oficial da Copa de 70, também fazem parte da mostra.

Alemberg Quindins restaurou a primeira casa grande da fazenda que deu origem ao Município de Nova Olinda (CE) e criou a Fundação Casa Grande-Memorial do Homem Kariri – Uma Organização não governamental que tem como missão educar crianças e jovens através da gestão cultural e do protagonismo juvenil.

Como consultor do UNICEF, criou nos assentamentos dos sem-terra no Ceará e no Rio Grande do Norte, além de rádios escolas em várias cidades do Ceará. Na África, em Moçambique e Angola, criou a rede de jovens comunicadores da língua portuguesa. Já recebeu várias premiações, tais como: Prêmio de melhor projeto de educação e projeto mais criativo do Estado do Ceará, das mãos do comediante Renato Aragão, durante a solenidade de entrega do selo UNICEF (2000); Medalha “Ordem do Mérito Cultural” do Ministério da Cultura (2004); Selo de responsabilidade social do governo do estado do Ceará (2006); Prêmio Valores do Brasil, do Banco do Brasil, em comemoração aos seus 200 anos (2008) e Prêmio empreendedor social da Folha de São Paulo (2009), entre outros.

Quindins também inspirou o diretor Guel Arraes e seu personagem “Xicó”, do filme “Auto da Compadecida, além de ter mostrado o Cariri cearense para o Brasil, através do Programa “Brasil legal”, da Rede Globo, com a apresentadora Regina Casé.

Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri

O Memorial do Homem Kariri funciona na sede da Fundação Casa Grande, na primeira casa de Nova Olinda-CE, criada no século XVIII. O prédio onde funciona o memorial estava em ruínas desde o ano de 1975. Em 1992 foi restaurada para funcionar o Memorial do Homem Kariri, sendo a primeira peça do museu a própria casa. O Memorial resgata e preserva a história do homem do vale do Cariri, expondo um acervo doado por moradores da região. Esse acervo contém: peças líticas e cerâmicas, lendas ilustradas pelas crianças e fotografias.

O Memorial do Homem Kariri, trabalha a educação patrimonial na formação de recepcionistas mirins, através de aulas de arqueologia, mitologia, museologia e conservação do patrimônio.

Serviço – Exposição “A bola”. No Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes. Abertura: 04/6, às 10h. Visitação até 12/7, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h; sábados e feriados das 10h às 14h. Informações: (19) 3422-3069.

Fonte
SemacTur

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cresta WhatsApp Chat
Send via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios