DestaqueNotíciasPolítica

Desemprego causado por coronavírus provoca êxodo para Nordeste

Com crise econômica causada por pandemia, parcela de população sem trabalho sai do Sudeste e volta para suas cidades de origem no Semiárido

Demitida em meados de março em São Paulo, a emprega doméstica Ana Rosa da Silva decidiu voltar para Itiúba, sua cidade de origem, no Sertão baiano, a cerca de 400 quilômetros de Salvador. O custo de vida na cidade grande foi o que mais pesou em sua escolha. Mesmo depois de 12 anos na capital paulista, pouco ou nada sobrava do salário de R$ 2.200 que recebia com carteira assinada. Mãe solteira, Silva sustentava as duas filhas e pagava R$ 1.100 de aluguel na região central da cidade. Com a pandemia do novo coronavírus, a doméstica se viu, em suas palavras, “largada à própria sorte”.

Demitidos em São Paulo, nordestinos fazem fila na rodoviária para voltar para casa, mas dizem que vão retornar ao Sudeste quando as vagas de emprego reabrirem. Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

De volta ao Semiárido, Silva foi acolhida por uma irmã, que mora com os quatro filhos numa casa simples de três cômodos. “O espaço é pequeno. Minhas duas meninas e eu dormimos no mesmo quarto que minha irmã e mais uma de suas filhas”, contou a doméstica. “É complicado”, concluiu.

Anúncios

Silva é um exemplo do êxodo de nordestinos que estão saindo de grandes centros, como São Paulo, e também de cidades médias do Sudeste em direção a seus locais de origem. Segundo a prefeitura de Itiúba, cerca de 300 pessoas chegaram ao município desde o início da pandemia. Em Adustina, também na Bahia, o prefeito Paulo Sérgio do Oliveira Santos (PSL) estima que 500 migrantes retornaram nos últimos dois meses. Em outros oito municípios da região, escolhidos de forma aleatória, as prefeituras também estão registrando o aumento nos retornos.

Não existem dados oficiais sobre a atual onda de migração de nordestinos, mas especialistas acreditam que pode ser uma das maiores. Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Na manhã de uma terça-feira em meados de maio, acompanhomos o embarque em ônibus na Rodoviária do Tietê, em São Paulo, que tinham como destino cidades do Nordeste. Francisco Antonio morava havia 12 anos em Sapopemba, na Zona Leste da cidade. De uma hora para outra, viu o restaurante onde trabalhava fechar as portas. Com isso, ele, a mulher, a filha de 5 meses e um sobrinho tomaram uma decisão: voltar para a Paraíba.

Fonte
Revista Época.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cresta WhatsApp Chat
Send via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios