O que a crise de 2020 ensinou aos empreendedores?

Ao longo dos séculos, as crises foram fundamentais no desenvolvimento de nossas sociedades

Ao longo dos séculos, as crises foram fundamentais no desenvolvimento de nossas sociedades. As pandemias 😷 ajudaram no avanço dos sistemas de saúde, as guerras 💣fomentaram inovações tecnológicas e a crises financeiras 📉 globais ajudaram no avanço da tecnologia ao longo dos anos e empresas como Uber e Airbnb surgiram, recentemente, como inovações diante das necessidades dos consumidores.

E a crise de 2020? Provavelmente não será uma exceção. Espera-se que os empreendedores estejam à altura do desafio e que busquem inovações que auxiliem no crescimento da economia como um todo. Para isso é importante analisar as tendências que estão por vir.

Aumento da desenvoltura empresarial

A pandemia global e as políticas associadas que restringem os movimentos das pessoas causaram grandes interrupções em muitos negócios. Já observamos grandes mudanças nas práticas diárias das empresas. O home office 🏠 se tornou comum, enquanto muitas reuniões pessoais e conferências foram substituídas por videoconferências e outras formas virtuais de comunicação.

Enquanto muitos setores pararam completamente, muitas empresas responderam inicialmente à crise não apenas cortando custos, mas engajando-se em novas atividades empresariais. Em todo o mundo, vimos exemplos de respostas criativas à crise: empresas de moda como Zara, H & M e Trigema estão produzindo equipamentos de proteção, aventais e outros suprimentos para hospitais.

A escassez de ventiladores em unidades de terapia intensiva hospitalar não apenas motivou empresas de saúde como Philips e Draeger a aumentar a produção, mas também fez com que marcas de automóveis como a Ford produzissem dispositivos médicos que salvam vidas.

Esses exemplos mostram que as empresas estão exercendo sua cidadania, pensando no bem-estar da sociedade 💚. Além disso, estão mostrando desenvoltura, uma vez que desenvolvem respostas criativas para desafios emergentes com recursos escassos.

Em combinação, cidadania e desenvoltura podem impulsionar o empreendedorismo socialmente consciente.

Impulso tecnológico

Além das empresas existentes, alguns setores da economia tendem a crescer. As novas tecnologias podem oferecer inúmeras oportunidades à medida que a crise transforma os produtos ou serviços ofertados. As empresas de serviços, em particular, estão vendo muitas inovações na forma como os produtos são criados, embalados e vendidos.

As tendências recentes  oferecem um panorama do que é viável para as empresas. Por exemplo, compras e entretenimento online 📺 receberam um grande impulso em 2020 por meio de plataformas online como Alibaba, Netflix, Amazon e seus ecossistemas associados.

No setor de saúde, aplicativos de smartphones relacionados à saúde e ao bem-estar estão ganhando força no mundo todo. A Inteligência Artificial 🔮 está ajudando os prontos-socorros de hospitais, enquanto a realidade virtual passou de uma ferramenta de entretenimento a um recurso valioso para treinamento técnico e manutenção.

As empresas que estão se movendo rapidamente nestas áreas durante a crise terão uma vantagem estratégica sobre seus concorrentes na economia pós-pandemia.

Redescobrindo o espírito empreendedor

As ações durante a crise estão moldando as empresas para o futuro. As adversidades criam oportunidades para que as organizações se tornem mais inovadoras. Enfrentando pressões externas, alguns líderes empresariais estão saindo de suas rotinas para se tornarem solucionadores criativos de problemas. Ao longo do caminho, eles estão redescobrindo seu espírito empreendedor.

Muitas empresas tiveram que se reinventar de várias maneiras:

  • Encontrar novos canais para interagir com os clientes;
  • Encontrar novas oportunidades de mercado;
  • Criar novos produtos para atender às novas necessidades;
  • Modificar suas instalações de manufatura;
  • Criar novas campanhas e;
  • Promoções para lidar com vendas em declínio.

2020 foi o gatilho que fez com que os empresários entendessem que devem empregar inovação e diferenciação em tudo o que fazem, forçando as empresas a saírem de sua zona de conforto.

O futuro pós-pandemia será diferente. O que está acontecendo durante a crise terá um impacto duradouro na sociedade. Os sinais atuais de iniciativa empresarial e empatia nos dão motivos para otimismo.

E você, quais lições tirou diante da crise?

Fonte: Comunidade Sebrae.

%d blogueiros gostam disto: