Artistas barbarenses aprovam processo de execução da Lei Aldir Blanc

Santa Bárbara d’Oeste é um berço cultural e, mesmo na pandemia, segue promovendo ações ao público e em benefício aos fazedores da cultura local.

Em parceria com a Lei Aldir Blanc, a Prefeitura contemplou 52 propostas e oito espaços, em repasses de aproximadamente R$ 1.2 milhão. Artistas das áreas das artes cênicas e da dança relatam a atuação dos setores no processo de execução barbarense da Lei e o impacto da cultura no isolamento social, além de projeções futuras.

O empenho da Administração Municipal em seguir rigorosamente os ritos previstos na Lei Aldir Blanc, bem como na Lei de Licitações, e cumprir a missão de chegar em todas as pontas dos trabalhadores culturais barbarenses, que tiveram suas ações e seus recursos interrompidos pela pandemia foi ressaltado por João Marcelo Hansser – professor e produtor cultural e membro da Casa Dois João.

“A Secretaria e os demais envolvidos fizeram um excelente trabalho em se dedicar para que a cidade recebesse os recursos da Lei. Essas ações são de extrema importância na nossa sociedade, como podemos observar na pandemia que vivemos, o quanto a arte e cultura são necessárias na nossa vida, sendo que os índices de consumo de cultura e entretenimento dispararam mais de 100% nesse período”, complementou Hansser que está trazendo a oficina gratuita “Histórias de montar – da escrita à contação”.

Jobson Victor da Silva, diretor geral da Cia de Dança JK, enalteceu o valor da arte e sua contribuição para nossa saúde mental diante aos acontecimentos. “É de desejo do artista não manter sua arte de forma on-line, porém nesse momento foi a única forma que encontramos para nos aproximar do público. Esperamos que futuramente o on-line seja apenas como “plus’”, disse. “O processo de execução da Lei em Santa Bárbara contou com um trabalho árduo dos servidores públicos, que foram solícitos e sempre disponíveis para tirar dúvidas e ajudar. O meu total agradecimento a todos”, complementou o diretor artístico da Cia de Dança JK, João Jacinto da Silva Neto. Os irmãos estão trabalhando nos projetos “Arte em todos os cantos”, “muDanças – dos ciclos a finitude” e “Avesso do Espelho” juntamente com um grande número de diversos profissionais, como cenógrafo, figurinistas, bailarinas e fotógrafo.

Também da área da dança, Hellen Chiquetto Sens, da Arabesque Studio de Dança, frisou que a arte reconecta as pessoas em tempos de isolamento social, as alimenta das questões que atravessam os tempos e se faz presente, porque tratam do que nos faz humanos. Hellen teme que o retorno dos eventos sofra restrições por tempo considerável. “Está sendo fundamental que parte desses recursos sejam direcionados para habilitar o setor a voltar a ofertar sua produção neste novo contexto, até porque, a arte e a cultura não podem se retrair e deixar de cumprir o que lhe confere valor social”, comentou a realizadora da oficina “Dança para todos” – junto de seu esposo Dário Welton de Souza – com aulas gratuitas de ballet para crianças e adolescentes.

Com o espetáculo inédito “Há Jornada”, ator e produtor Felipe Souza também foi contemplado com a Lei e falou que a oportunidade de fazer parte de editais deu energia para seguir em frente e se reinventar enquanto profissional da cultura. “A luta agora é para que leis emergenciais sejam continuadas e que novas políticas públicas sejam instituídas”, desejou. “É surpreendente acompanhar a movimentação na cidade com a chegada da Lei. A Administração tem se mostrado muito competente e preparada para atender os artistas e acompanhar os projetos. O momento é de urgência, mas a construção de políticas públicas continuadas deve sempre estar no horizonte, para que os artistas se mantenham ativos e em constante trabalho com a população barbarense”, complementou Souza.

Adequações devido à fase vermelha

Dança para todos – Arabesque Studio de Dança

Aulas adiadas e serão retomadas assim que for permitido pelo Plano São Paulo

Culturarte Mais

Aulas on-line pelo Google Meet

Jogos em Feltro

Aulas adiadas e serão retomadas assim que for permitido pelo Plano São Paulo

Versos ao pé da janela

Apresentações adiadas e serão retomadas assim que for permitido pelo Plano São Paulo

Oficina Fotografando Carolinas

As saídas fotográficas estão agendadas após a fase vermelha. Caso ocorra prorrogação, os encontros serão adiados.

As ações da Lei Aldir Blanc são realizadas por meio do Governo Federal, Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura, em parceria com a Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste.

Fonte: A de I/SBO.

%d blogueiros gostam disto: