Pazuello e Marcelo Queiroga reforçam a continuidade das ações de enfrentamento à pandemia

Em pronunciamento à imprensa, Pazuello e Queiroga, indicado para assumir a pasta, reforçaram o comprometimento do Governo Federal no combate à Covid-19

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o indicado à pasta, o médico Marcelo Queiroga, estão unindo esforços para dar continuidade às ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Em pronunciamento à imprensa nesta terça-feira (16/03), Pazuello afirmou que apresentou ao cardiologista as instalações e a equipe do Ministério, e reforçou a continuidade dos trabalhos e o comprometimento do Governo Federal no combate ao coronavírus. 

“Não é uma transição, é um só governo. Continua o governo Bolsonaro, continua o ministro da Saúde. Troca o nome de um oficial general, que estava aqui organizando a parte operacional, a gestão, a liderança, a administração, e agora vai chegar um médico para, com toda sua experiência, ir além. Nós estamos somando neste momento, não dividindo, nem separando”, disse Pazuello. 

Queiroga ressaltou a força do Sistema Único de Saúde (SUS) no enfrentamento à pandemia e de outras doenças, além da união do Brasil para ampliar a assistência à saúde da população e reforçar a campanha nacional de vacinação contra a Covid-19, em andamento no país desde janeiro. 

“Precisamos unir esforços com os secretários municipais de saúde e com os secretários estaduais de saúde, com aos órgãos representativos, como Conass e Conasems. O Ministério da Saúde está muito empenhado em trabalhar de maneira harmônica, em parceria, para melhorar a condição de assistência, para que as vacinas sejam aplicadas de maneira eficiente para que consigamos pôr fim a essa pandemia”, afirmou.  

Por fim, Queiroga pediu que a população siga tomando as medidas de higiene e de proteção para conter a circulação do coronavírus. 

“Vou conclamar à população que se utilize máscara, para que se use álcool em gel. São medidas simples, mas importantes. É preciso unir os esforços de enfrentamento à pandemia com a preservação da atividade econômica”, afirmou. 

Fonte: Ministério da Saúde

%d blogueiros gostam disto: