Aluno do projeto Ninho Musical é novo calouro na UNICAMP

Ex-aluno do NEI da Fundação Romi, e participante do Projeto Ninho Musical, conquista vaga na UNICAMP

Jovens, na idade de vestibular, realizaram provas para iniciarem na vida acadêmica em 2021. Entre eles está Tales Lacerda Freitas de Lima, de 19 anos ex-aluno do Núcleo de educação Integrada da Fundação Romi e participante do Projeto Ninho Musical, que terminou o Ensino Médio em 2020, e foi um dos aprovados na 1ª Chamada do vestibular da Universidade Campinas – UNICAMP para iniciar a graduação em Música Erudita – Instrumentos – Violoncelo.
O primeiro contato para aprendizagem do violoncelo foi através do Projeto Ninho Musical, o qual o calouro está matriculado desde 2017. “Iniciei com 16 anos no Ninho Musical, e escolhi aprender o violoncelo por ser o instrumento que mais me chamou a atenção”, conta Tales de Lima. “Toda vivência que tive durante estes anos como músico-aprendiz, estimulado pelo maestro Paulo Bellan, pelos meus companheiros do projeto e minha família, contribuiu que minha vontade de seguir na área musical fosse a primeira escolha a opção de curso de graduação”, complementa.

Os companheiros do projeto, assim como o coordenador pedagógico maestro Paulo Bellan, ficaram felizes pela conquista. “Recebi mensagens dos meus colegas de projeto, e também do maestro, o qual sou muito grato por todo apoio e orientação”, enfatiza o novo universitário. “Recebi várias mensagens me parabenizando de todos que sempre convivem comigo como meus professores da escola, amigos do Ninho Musical”, fala o participante do Projeto Ninho Musical.

Viviane de Lacerda, mãe de Tales, também é musicista-aprendiz do projeto que é realizado pela Fundação Romi há 11 anos. “Estamos muito felizes pela conquista do nosso filho. Somos muito gratos por todo trabalho que a Fundação Romi realiza. Tales é ex-aluno do Núcleo de Educação Integrada, que contribuiu em sua formação, e também eu e ele participamos do Ninho Musical”, diz a mãe orgulhosa. “Vimos como o Tales se encontrou através das vivências que ele teve com estes dois projetos da Fundação Romi. Foi no Ninho Musical que ele se descobriu músico”, conclui.

E como ser aprovado em uma universidade expressiva, durante uma pandemia? Tales de Lima conta sobre as etapas do processo. “Fiz o vestibular de conhecimentos gerais, e depois foram três etapas voltadas para a parte técnica. Produzi três vídeos, um para cada etapa. Primeiro, toquei uma peça exigida pela UNICAMP. O segundo vídeo, apresentei um solfejo, onde se lê as notas. A última etapa, era uma peça livre, que escolhi uma que gosto mais”, explica o agora graduando em Música. “Começarei o semestre na próxima semana, dia 19 de março, de maneira on-line”, finaliza.

Fonte: Fundação Romi.

%d blogueiros gostam disto: