Plano São Paulo e o Coronavírus em Santa Bárbara

Prefeitura de S. Bárbara intensifica fiscalização e orientações em estabelecimentos comerciais

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste intensificou no sábado (20) as ações de fiscalização e orientação no enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19). Seguindo as medidas restritivas previstas na Fase Emergencial do Plano São Paulo, fiscais da Vigilância Sanitária realizaram inspeções em estabelecimentos comerciais nos quais os serviços são considerados essenciais, ou seja, aqueles onde o funcionamento é permitido seguindo determinadas restrições.

O objetivo foi verificar o cumprimento dos protocolos sanitários estabelecidos no Plano São Paulo, além de orientar e esclarecer dúvidas junto aos responsáveis pelos estabelecimentos, visando diminuir o risco de transmissão da Covid-19. Foram 21 visitas realizadas, sendo 16 em supermercados, uma em Hortifruti e quatro em farmácias, em várias regiões do Município.

De acordo com avaliação do setor, a maioria dos estabelecimentos está seguindo os protocolos vigentes. No decorrer da semana, as equipes retornarão aos locais para verificar alguns apontamentos realizados. Caso haja necessidade, os fiscais poderão lavrar autos de infração pelo não cumprimento das normas sanitárias vigentes.

Durante as inspeções os responsáveis pelos estabelecimentos são orientados a seguir as diretrizes abaixo:

  • Obrigatoriedade de aferir a temperatura antes do ingresso no estabelecimento.
  • Obrigatoriedade de fornecimento de álcool em gel 70% para os clientes e funcionários. O frasco de álcool deverá ser identificado e disponibilizado nos balcões de atendimento e nos caixas.
  • Obrigatoriedade de uso de máscara durante toda a permanência no estabelecimento.
  • Distanciamento com cerca de 1,5 metro entre as pessoas dentro do local, assinaladas no chão dentro do estabelecimento.
  • Higienizar os carrinhos e cestas de compras a cada uso.
  • Realizar anúncios periódicos pedindo que os clientes sigam o distanciamento social, usem máscaras e lavem suas mãos, bem como orientar que toquem apenas nos produtos que serão levados/comprados.
  • Sempre que possível, utilizar métodos de pagamentos por meio de aplicativos, QRCode e outros modelos sem contato físico entre funcionários e clientes.
  • Aumentar o número de caixas preferenciais para atendimento ao público em horário de maior pico.
  • Controlar o fluxo de entrada e saída dos estabelecimentos, de forma que seja respeitado o distanciamento social e a capacidade máxima permitida.

Fonte: A de I/SBO.

%d blogueiros gostam disto: