Santa Bárbara d´Oeste volta a fase vermelha neste segunda

SP retorna à fase vermelha da quarentena nesta segunda; medida permanece em vigor até 19 de abril

Fase emergencial, iniciada em 15 de março, termina neste domingo (11). Mudança libera atividades presenciais nas escolas, funcionamento de alguns serviços considerados essenciais, e a retomada do Campeonato Paulista.

O estado de São Paulo retorna à fase vermelha da quarentena a partir da próxima segunda-feira (12). A medida permanecerá em vigor até o dia 19 de abril.

O anúncio será feito em coletiva de imprensa da gestão estadual no início da tarde desta sexta-feira (9).

Na prática, a mudança permite o retorno das atividades presenciais nas escolas das redes públicas e privadas, desde que autorizadas pelas prefeituras, além da abertura de alguns serviços essenciais que estavam vetados e de competições esportivas profissionais, como o Campeonato Paulista.

O que muda:

Escolas poderão receber alunos presencialmente desde que autorizadas pelas prefeituras
Competições esportivas profissionais, com o Campeonato Paulista de Futebol
Serviços de retirada dos restaurantes e funcionamento de lojas de material de construção, embora já estivessem permitidos por meio de liminar judicial, agora passam a ser autorizados pela gestão estadual

O que permanece:

  • Proibição de cultos religiosos presenciais.
  • Recomendação de teletrabalho
  • Recomendação do escalonamento de horários alternados para os setores de serviços, do comércio e da indústria.
  • Toque de recolher das 20hs00 até as 5h
  • O governo também aceitou os novos protocolos elaborados pelo Ministério Público Estadual e pela Federação Paulista de Futebol e liberou a retomada do Campeonato Paulista.

O funcionamento de bares, restaurantes, academias, salões de beleza, além de celebrações religiosas presenciais, seguem vetados.

Foi mantido, ainda, o toque de restrição das 20h às 5h. O cumprimento da restrição de circulação continua a ser fiscalizado por uma força-tarefa composta por integrantes das vigilâncias sanitárias, Polícia Militar e Procon.

Escolas

Embora tenha mantido a educação como serviço essencial, e permitido o funcionamento com 35% da capacidade das escolas, a gestão estadual manteve a prioridade para o ensino remoto durante toda a fase emergencial.

Na rede estadual, o governo antecipou os recessos de abril e outubro para o período de 15 a 28 de março. Nas cidades que optaram pela antecipação de feriados municipais, as aulas voltaram de forma online no dia 5 de abril.

Na capital paulista, a Prefeitura de São Paulo já havia anunciado que as escolas poderiam retomar as atividades presenciais a partir do dia 12 de abril caso a gestão estadual não prorrogasse novamente a fase emergencial.

O que pode funcionar na fase vermelha?

  • Escolas e universidades
  • Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários)
  • Supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres
  • Delivery e drive-thru para bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega
  • Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção
  • Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos
  • Serviços de segurança pública e privada
  • Construção civil e indústria
  • Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens
  • Outros serviços: igrejas e estabelecimentos religiosos, lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais.

O que não pode funcionar na fase vermelha:

  • Academias
  • Igrejas e atividades religiosas
  • Salões de beleza
  • Cinemas
  • Teatros
  • Shoppings
  • Lojas de rua
  • Concessionárias
  • Escritórios
  • Parques
  • Clubes

Fonte Governo do Estado de São Paulo

%d blogueiros gostam disto: