Bolsonaro critica aumento do ‘Fundão Eleitoral’ e sinaliza possibilidade de veto

O valor, segundo o presidente, poderia ser utilizado para dar maior atenção aos moradores do Nordeste.

Após receber alta do hospital Vila Nova Star, onde estava internado desde o dia 14, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou, na manhã deste domingo (18), que deve vetar o fundo eleitoral de cerca de R$ 6 bilhões para as eleições 2022.

O texto foi aprovado na quinta-feira (15) pelo Congresso Nacional, no âmbito da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Ao falar sobre o assunto, Bolsonaro disse que segue atuando com total ‘consciência’.

“Eu sigo a minha consciência, sigo a economia e a gente vai buscar um bom sinal para isso tudo aí. Afinal de contas, eu já antecipo, R$ 6 bi pra fundo eleitoral, para financiamento de campanhas, pelo amor de Deus…”, afirmou.

Na sequência, o chefe do Executivo criticou a postura do vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM). Para o mandatário, ele atropelou a votação da LDO.

“Então, num projeto enorme, alguém botou lá dentro essa casca de banana, essa jabuticaba. O Parlamento descobriu, foi tentando destacar para que a votação fosse nominal. Essa questão, o presidente Marcelo Ramos, do Amazonas… pelo amor de Deus… o estado do amazonas ter um parlamentar como esse, pelo amor de Deus”, prosseguiu.

Por fim, o presidente da República disse que os congressistas estão sendo acusados injustamente votarem a favor do ‘fundão’, acrescentando que o valor é um ‘absurdo sem tamanho’. De acordo com Bolsonaro, o montante poderia ser utilizado para dar maior atenção aos moradores do Nordeste.

“R$ 6 bilhões na mão do Tarcísio (Infraestrutura), ele recapearia grande parte da malha rodoviária do Brasil, R$ 6 bilhões na mão do Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), ele concluiria a água para o Nordeste”, finalizou.

Fonte: Conexão Política.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: