15 de julho de 2024 15:43
O Instituto Nacional de Câncer (Inca) veiculou uma nota sugerindo que o consumo do aspartame, que é um dos adoçantes artificiais mais comuns do mundo, deve ser evitado.

Relatório internacional aponta que existem evidências de que o adoçante pode causar câncer.

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) veiculou uma nota sugerindo que o consumo do aspartame, que é um dos adoçantes artificiais mais comuns do mundo, deve ser evitado.

A nota se dá depois que um órgão ligado à Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que o produto é “possivelmente cancerígeno”, apesar de sinalizar que há limite seguro para ingestão.

Em reação, o Inca orienta “evitar o consumo de qualquer tipo de adoçante artificial e adotar uma alimentação saudável, ou seja, baseada em alimentos in natura e minimamente processados e limitada em alimentos ultraprocessados”.

O instituto diz que é preciso cautela, dado que crescimento “dramático da exposição da população a esses agentes, coincidindo com o aumento da obesidade e das doenças crônicas não transmissíveis”.

O aspartame é um dos adoçantes mais utilizados no mundo, como em refrigerantes da Coca-Cola, além de outros produtos, a exemplo da gomas de mascar.

Fonte: Conexão Política.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading