9 de julho de 2024 17:02
A Febraban detalhou os seis principais esquemas utilizados por fraudadores para obter dinheiro e informações pessoais das vítimas

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) lançou uma lista em seu site oficial, detalhando os seis principais esquemas utilizados por fraudadores para obter dinheiro e informações pessoais das vítimas através de dispositivos móveis.

A Febraban não apenas esclarece como esses criminosos operam, mas também fornece orientações sobre como evitar ser vítima desses golpes. Segundo informações do G1, a federação bancária sugere medidas para aumentar a segurança dos dispositivos, incluindo:

  • Bloqueio da tela inicial
  • Bloqueio automático da tela
  • Biometria facial
  • Biometria digital

Além disso, a Febraban recomenda a instalação do aplicativo Celular Seguro, do Ministério da Justiça, um serviço projetado para prevenir furtos e roubos de smartphones.

Abaixo estão as seis modalidades de golpes listadas pela Febraban, com detalhes sobre cada uma delas:

  1. Golpe do 0800: Os fraudadores enviam mensagens ou fazem ligações gravadas alegando que uma transação suspeita foi realizada em nome da vítima. Se a pessoa não reconhecer a compra, deve entrar em contato com uma central de atendimento. A Febraban alerta para nunca ligar para números de telefone iniciados com 0800 recebidos por mensagem. Em caso de dúvidas, sempre ligue para o canal oficial do seu banco.
  2. Golpe da Renda Extra: A vítima recebe uma proposta por mensagem, oferecendo dinheiro rápido se a pessoa realizar uma tarefa simples, como curtir e seguir contas nas redes sociais. A Febraban aconselha a desconfiar de propostas de trabalho em que você tenha que pagar para trabalhar e nunca pagar por uma oportunidade de emprego.
  3. Golpe da Clonagem no Whatsapp: O golpista entra em contato por mensagem no aplicativo se passando por alguma empresa que a vítima tem cadastro. Nessa mensagem, o criminoso pede um código enviado por SMS para o número da vítima. A Febraban orienta a nunca divulgar o código de segurança do Whatsapp e ativar a verificação de duas etapas no aplicativo.
  4. Golpe de Engenharia Social com Whatsapp: O criminoso escolhe quem será a próxima vítima, pega as fotos dela em rede social e descobre os contatos relacionados. A Febraban sugere sempre verificar se a pessoa realmente trocou de número quando receber uma mensagem de um novo contato.
  5. Golpe do Phishing: Phishing, ou pescaria digital, é uma forma de roubar os dados de uma pessoa. A Febraban recomenda sempre verificar se o link está escrito corretamente e nunca clicar em links suspeitos e anexos de e-mails desconhecidos.
  6. Golpe da Mão Fantasma: Ocorre por meio de uma ligação, onde o golpista se passa por um funcionário de banco interessado em resolver um problema do cliente. A Febraban lembra que o banco nunca solicita que seus clientes baixem qualquer aplicativo para solucionar problemas.

Fonte: Terra Brasil Notícias.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading