15 de abril de 2024 23:07
Na quarta-feira (31), Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Brasil, declarou que o objetivo do seu governo é “humanizar o combate ao pequeno crime” e “jogar muito pesado” contra a “indústria internacional do crime organizado”.

Na quarta-feira (31), Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Brasil, declarou que o objetivo do seu governo é “humanizar o combate ao pequeno crime” e “jogar muito pesado” contra a “indústria internacional do crime organizado”.

Quando destacou a necessidade de “cuidar dos usuários”, o petista observou que as pessoas mais pobres estão se tornando “cada vez mais visíveis”, transformando-se em “zumbis” e sendo consideradas a “ralé dos drogados”, enquanto os “grã-finos” gerenciam milhões e se mostram mais “refinados”.

Durante a coletiva de despedida do ministro da Justiça, Flávio Dino, que está prestes a assumir uma vaga no STF, Lula expressou: “O problema não é de droga, o problema é saber como o país rico vai cuidar dos seus usuários. Porque as pessoas pobres estão metidas no crack, todo mundo sabe aonde eles estão. Eles não se escondem, cada vez mais viram zumbis, cada vez mais estão visíveis. Isso que a gente poderia chamar de “ralé dos drogados”. Agora, os grã-finos, que usam as drogas químicas, cocaína refinada, esses não estão no lugar do crack, na periferia, esses estão mais refinados. Esses lidam com milhões”, disse Lula durante coletiva de despedida do ministro da Justiça, Flávio Dino, que vai assumir uma vaga no STF.

“A gente quer ver se a gente consegue humanizar o combate ao pequeno crime, as pessoas mais humildes, e jogar muito pesado, jogar muito pesado, eu não sei como […] como é que a gente vai jogar pesado para enfrentar a chamada indústria internacional do crime organizado. Essa tem avião, navio, iate, indústria, ela tem tudo, poderes em muitas decisões de governo, partido, países, e essa que nós temos que enfrentar”, completou Lula.

Fonte: Aliados Brasil.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading