15 de abril de 2024 12:01
Agricultores expressaram sua insatisfação em Bruxelas nesta quinta-feira (1º), jogando ovos e pedras no Parlamento Europeu, acendendo fogo próximo ao prédio e soltando fogos de artifício.

Agricultores expressaram sua insatisfação em Bruxelas nesta quinta-feira (1º), jogando ovos e pedras no Parlamento Europeu, acendendo fogo próximo ao prédio e soltando fogos de artifício.

Os manifestantes, vindos de países como Itália, Espanha e outros lugares da Europa, protestaram contra regulamentações ambientais e importações baratas, pedindo mais apoio da União Europeia (UE) diante de impostos e custos crescentes.

As preocupações dos agricultores, presentes em toda a Europa, destacam as tensões em relação aos esforços da UE para combater as mudanças climáticas. As queixas variam localmente, mas o descontentamento geral é evidente. A crescente agitação expõe desafios sobre como enfrentar as mudanças climáticas e evitar a concorrência desleal de países estrangeiros.

Os agricultores buscam medidas adicionais, incluindo restrições às importações de produtos agrícolas da Ucrânia e flexibilização de regulamentações ambientais. O primeiro-ministro francês, Gabriel Attal, prometeu aprimorar as condições para os agricultores na França e na UE, proibindo importações de produtos que utilizam pesticidas proibidos na Europa e assegurando rótulos claros sobre a origem dos alimentos.

Apesar de algumas concessões já terem sido feitas, os agricultores argumentam que as medidas propostas não são suficientes, sentindo-se sobrecarregados por impostos, regulamentações ambientais e enfrentando competição injusta do exterior.

Embora a crise dos agricultores não esteja oficialmente na agenda da cúpula da UE, um diplomata da UE indicou que a situação dos agricultores seria discutida. Pequenos grupos de manifestantes tentaram derrubar barreiras em frente ao Parlamento, resultando em confrontos com a polícia, que usou gás lacrimogêneo e água para dispersar os agricultores.

Em relação ao acordo comercial com o Mercosul, o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, reiterou a oposição do presidente francês, Emmanuel Macron, à sua assinatura na forma atual, atendendo a mais uma demanda central dos agricultores.

Esses eventos destacam a urgência de abordar as preocupações dos agricultores e encontrar soluções equilibradas para as complexas questões enfrentadas pela agricultura na UE.

Com informações CNN

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading