23 de abril de 2024 04:21
O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, consolidou sua liderança nas prévias do Partido Republicano, obtendo vitórias nos estados de Missouri, Michigan e Idaho.

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, consolidou sua liderança nas prévias do Partido Republicano, obtendo vitórias nos estados de Missouri, Michigan e Idaho. Até o momento, Trump tem se saído vitorioso em todas as prévias republicanas, fortalecendo sua posição como possível candidato nas eleições presidenciais.

A próxima etapa crucial será a “Superterça” desta semana, quando 16 estados e a Samoa Americana realizarão suas primárias. Esse evento poderá selar a vitória definitiva de Trump na disputa pela indicação republicana.

Por outro lado, Nikki Haley, apesar das derrotas sofridas, ainda mantém a esperança de alcançar sua primeira vitória nas prévias. Contudo, a situação de Haley é vista como cada vez mais insustentável a cada revés.

Biden e Trump contrastam em abordagens sobre a crise na fronteira e imigração

O presidente americano Joe Biden e o ex-presidente Donald Trump, possíveis adversários nas eleições deste ano, apresentam ideias e históricos divergentes em relação à imigração.

De acordo com um levantamento recente do Pew Research Center, 62% dos americanos veem a imigração como benéfica, sendo 72% favoráveis à cidadania para imigrantes que cumpram requisitos específicos. Contudo, há uma profunda divisão entre os eleitores sobre a imigração ilegal.

Durante sua visita a Brownsville (Texas), Biden, ao invés de focar na imigração, preferiu abordar as mudanças climáticas, referindo-se aos céticos como “neandertais”. Essa escolha surpreendeu o público local que esperava um discurso sobre a crise na fronteira. Biden criticou o Congresso por sua “incapacidade” de aprovar legislação sobre o tema.

Em contrapartida, Trump, durante sua visita à fronteira em Eagle Pass (Texas), descreveu a situação como um “campo de batalha”. Ele criticou o governo Biden pela falta de cooperação do México e pela gestão ineficaz dos governadores democratas dos estados de fronteira. Trump destacou a presença de migrantes em “idade de combate” de países como Irã, China, Rússia e Afeganistão, sugerindo uma possível ameaça à segurança nacional.

Essas diferentes abordagens em relação à crise na fronteira evidenciam as visões inconciliáveis sobre imigração e segurança entre Biden e Trump, prometendo intensificar a polarização na campanha eleitoral deste ano.

Fonte: O Antagonista.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading