23 de abril de 2024 05:07
A compensação de pagamentos feitos por boleto ficará mais rápida a partir da próxima semana no Brasil. Atualmente, o processamento leva até três dias, prazo que demora para o dinheiro cair na conta do cobrador.

Implementação da mudança nos pagamentos via boleto estava prevista para janeiro, mas foi adiada para março.

A compensação de pagamentos feitos por boleto ficará mais rápida a partir da próxima semana no Brasil. Atualmente, o processamento leva até três dias, prazo que demora para o dinheiro cair na conta do cobrador. A mudança vem para aumentar a competição com o Pix.

Segundo a Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), a novidade seria implementada no dia 19 de janeiro, mas precisou ser adiada para 15 de março. A decisão ocorreu porque é um “projeto de grande complexidade, que promoverá uma grande mudança no produto cobrança”, disse a entidade.

Competição com o Pix

Para Bruno Samora, diretor de produtos da empresa de tecnologia e produtos financeiros Matera, a alteração dá uma sobrevida ao boleto e permite a ele competir com o Pix. “Não tem essa mudança à toa. O boleto está se mexendo, porque tem uma sombra, um competidor que está deixando pelo caminho. Passou TED, o boleto demorava até os dois dias para compensar e agora vai ter uma liquidação em quase tempo real. É para competir com o Pix”, diz Samora.

Os especialistas enxergam a atualização como algo positivo que amplia a competição no mercado de meio de pagamentos e promove o aprimoramento dos produtos, beneficiando o consumidor. Segundo o diretor da Matera, muitas opções deixariam de fazer sentido se não passassem por alterações.

Entre as modalidades de comércio, o e-commerce terá grandes vantagens com o aumento na rapidez do meio de pagamento, já que nesse mercado o Pix ganhou bastante espaço em detrimento do boleto. Já do ponto de vista dos bancos, podem haver algumas mudanças nas estratégias de lucro de tesouraria, uma vez que o valor cairá mais rápido na conta do cliente.

Fim definitivo do boleto

José Antonio Praxedes, presidente da MultiCrédito, acredita que mesmo com o novo formato, o boleto deve acabar a longo prazo. Porém, isso pode levar algum tempo, principalmente porque ele ainda é bastante utilizado para as contas de consumo, como energia, água e telefonia.

“Acho que dá uma sobrevida ao boleto, mas a longo prazo não coloco minhas fichas”, opina.

Outro ponto que pode acelerar o fim do boleto é que o Pix é mais barato. “O preço médio hoje do boleto está girando em torno de R$ 2,50 a R$ 2,80, enquanto o Pix sai na faixa de R$ 1,50 a R$ 1,90. Os pagamentos com Pix são pagos para empresas e gratuitos para pessoas físicas”, afirma o presidente da MultiCrédito.

Fonte: do UOL

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading