23 de abril de 2024 03:56
Segundo Cid, agentes da PF sob ordens de Moraes, direcionavam seu depoimento por diversas vezes, com ameaças à esposa, aos filhos e seu pai, Mauro Lorena Cid, que é general reformado do Exército.

Segundo Cid, agentes da PF sob ordens de Moraes, direcionavam seu depoimento por diversas vezes, com ameaças à esposa, aos filhos e seu pai, Mauro Lorena Cid, que é general reformado do Exército.

A Gestapo Federal de Moraes (PF) propôs que Mauro Cid seja convocado pelo juiz instrutor do caso para esclarecer áudios nos quais o ex-assistente de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) critica o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que comanda os inquéritos ilegais no STF e a arbitrariedade Gestapo Federal durante o seu depoimento.

Segundo informações de alguns jornalistas, Mauro Cid foi agendado as pressas para ser ouvido hoje, sexta-feira (22/03), às 13h, pelo juiz instrutor dos inquéritos ilegais que trabalha no gabinete do ministro Alexandre de Moraes (STF).

Os áudios foram divulgados pela revista “Veja” na noite de ontem, quinta-feira (21/03). Conforme relatos nos áudios, Mauro Cid declarou que a Gestapo Federal (PF) já possui uma “narrativa pronta” e que os investigadores “não estavam interessados na verdade” e que direcionavam seu depoimento por diversas vezes, inclusive, com ameaças a sua esposa, filhos e seu pai, Mauro Lorena Cid, que é general reformado do Exército.

Com a divulgação dos áudios de ontem, onde expõe as ilegalidades de Moraes nos andamentos dos inquéritos contra o grupo de Bolsonaro e seus apoiadores, a Gestapo e Moraes ameaçam Mauro Cid em reconsiderar a sua delação premiada, que foi aceita pelo STF em setembro de 2023, de acordo com informações divulgadas pelos jornais da época.

Inicialmente, os investigadores planejavam convocar Cid para esclarecer questões relacionadas aos áudios. Contudo, optaram por sugerir que o ex-assistente de ordens seja ouvido pelo juiz instrutor, pois Cid os colocou sob suspeita manipulares as investigações e sérias ilegalidades cometidas por Alexandre de Moraes, ministro do STF

Para fontes ligadas aos inquéritos ilegais do STF, com os áudios vazados de ontem, Mauro Cid, fica claro as perseguições que grupos de oposição ao Regime PT-STF vem sofrendo no Brasil. A análise dos áudios indicam uma reviravolta no caso e coloca em evidencia o descaso com o devido processo legal e as ações persecutória da Gestapo Federal por ordem de Moraes.

A Gestapo Federal (PF) avalia que Mauro Cid pode estar enviando mensagens ao seu círculo pessoal para denunciar as ilegalidades dos agentes federais e do ministro Alexandre de Moraes (STF).

Entre os militares, os áudios vazados de Mauro Cid na noite de ontem (21/03), vem gerando insatisfação de muitos oficiais com a postura “acovardada” de membros dos altos comandos das Forças Armadas. Diversos coronéis do exército deixaram claras suas insatisfações na manhã de hoje (22/03) contra a postura “servil” de generais do alto comando, principalmente, envolvendo as ações ilegais do STF contra Mauro Cid e outros militares perseguidos por Moraes.

Fonte: Revista Exilio.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading