16 de junho de 2024 03:36
O IBGE: em 2023, 64 milhões de brasileiros enfrentaram insegurança alimentar. Regiões Norte e Nordeste tiveram mais dificuldades no acesso à alimentação.

O IBGE: em 2023, 64 milhões de brasileiros enfrentaram insegurança alimentar. Regiões Norte e Nordeste tiveram mais dificuldades no acesso à alimentação. O problema pode se agravar em 2024.

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam que um em cada quatro lares brasileiros, totalizando 64,1 milhões de pessoas, enfrentou insegurança alimentar durante o primeiro ano da gestão do presidente Lula (PT). Isso implica que esses cidadãos experimentaram a falta de alimentos ou viveram sob o constante receio da escassez durante o ano de 2023.

Dentre os habitantes desses lares, quase 12 milhões enfrentaram dificuldades significativas para acessar alimentos, enquanto outros 8,6 milhões estiveram à beira da fome.

Segundo a Pnad, o Brasil registrou 27,6% de seus lares em situação de insegurança alimentar em 2023. Dentro deste grupo, 18,2% encontravam-se em situação de insegurança alimentar leve, 5,3% em situação moderada e 4,1% em situação grave.

Quanto à liderança dos lares, 48,3% tinham homens como chefes, enquanto em 51,7% eram mulheres. Porém, nos lares em situação de insegurança alimentar, 59,4% eram liderados por mulheres e 40,6% por homens, uma diferença de 18,8 pontos percentuais.

Outro achado da pesquisa revela que em mais da metade dos lares (50,9%) em situação de insegurança alimentar moderada ou grave, o rendimento per capita era inferior a meio salário mínimo.

Insegurança Alimentar no Norte e no Nordeste

Apesar de terem mais da metade de seus habitantes com acesso pleno e regular aos alimentos, considerando aspectos qualitativos e quantitativos, as regiões Norte (60,3%) e Nordeste (61,2%) registraram as maiores proporções de lares em situação de insegurança alimentar. Isso representa, em números absolutos, 3,6 milhões de lares no Norte e 12,7 milhões no Nordeste.

O Sul do país foi a região com maior proporção de lares em segurança alimentar (83,4%), totalizando cerca de 9,7 milhões de residências nessa condição. As regiões Centro-Oeste (75,7%) e Sudeste (77,0%) também apresentaram mais da metade de seus lares em segurança alimentar.

A pesquisa, conduzida pelo IBGE com o apoio do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, utilizou como referencial metodológico a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (Ebia), permitindo a identificação e classificação dos lares de acordo com o nível de segurança alimentar de seus moradores.

Fonte: Revista Exílio.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading