16 de junho de 2024 03:16
Exibindo comportamento agressivo e proferindo diversas ameaças ao entrar na sede do partido, o homem foi rapidamente contido por pessoas no local.

Exibindo comportamento agressivo e proferindo diversas ameaças ao entrar na sede do partido, o homem foi rapidamente contido por pessoas no local. A ação foi concluída após a chegada da polícia.

Na manhã de ontem, quinta-feira (23/05), um homem foi detido pela Polícia de Segurança Pública (PSP) portuguesa próximo da sede do partido Chega, em Lisboa, Portugal. O suspeito alegou que estava com uma bomba e planejava assassinar o presidente do Partido Chega, o parlamentar português André Ventura.

O líder do Chega não estava presente no local, pois se encontra na região da Madeira, onde participa de campanhas para as eleições regionais. Por volta das 11 horas, o suspeito conseguiu acessar o quarto andar do prédio.

Exibindo comportamento agressivo e proferindo diversas ameaças ao entrar na sede do partido, o homem foi rapidamente contido por pessoas no local. A operação foi concluída após a chegada da polícia e ao verificar que não havia material explosivo no local.

Crescimento do Partido Chega, principal partido conservador de Portugal

Nas últimas eleições, o Chega foi o partido de maior crescimentos em Portugal e tornou-se a terceira maior bancada do Parlamento português. A legenda conservadora, fundado em 2019, obteve 18,06% dos votos, garantindo 48 cadeiras das 230 disponíveis.

Nas eleições legislativas antecipadas de 2022, o Chega conseguiu eleger 12 deputados, consolidando-se como a terceira maior força política do país. O crescimento de 300% no pleito deste ano destaca a crescente influência do partido na política portuguesa.

Conheça o parlamentar português André Ventura, principal liderança do Partido Chega?

Nascido em 15 de janeiro de 1983, André Ventura iniciou sua carreira política no Partido Social Democrata (PSD), o principal partido da atual coalizão de centro-direita. Ele foi eleito vereador pelo PSD em 2017, mas renunciou em 2018 após deixar o partido, alegando ter se sentido “traído”. André Ventura fundou o Chega em 2019 e, já em 2021, candidatou-se à Presidência de Portugal, alcançando a terceira colocação com mais de 490 mil votos.

Formado em Direito pela Universidade Nova de Lisboa, Ventura possui um doutorado em Direito Público pela Universidade de Cork, na Irlanda. Ele se define como “liberal na economia e conservador nos costumes”.

Fonte: Revista Exilio.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading