9 de julho de 2024 17:05

xr:d:DAFYm-ErBvY:1180,j:3613430878202287164,t:24020821

O dólar fechou em alta de 1,13%, cotado a R$ 5,6538, devido a preocupações com a política fiscal e ao fortalecimento da moeda no exterior

A moeda norte-americana encerrou o dia cotada a R$ 5,6538 na venda, em alta de 1,13%. Este é o maior valor de fechamento desde 10 de janeiro de 2022, quando encerrou em R$ 5,6723. Em 2024, a divisa acumula uma elevação de 16,53%. Às 17h06, na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 1,02%, a R$ 5,668 na venda.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda que quem quer o Banco Central autônomo é o mercado, acrescentando que o próximo presidente da autarquia olhará o Brasil da forma que o país realmente é, e não do jeito que o mercado financeiro fala.

Lula afirmou em entrevista à rádio Princesa, de Feira de Santana (BA), que não dá para o presidente do BC — a quem se referiu como “cidadão” — ser mais importante que o presidente da República.

“Eu estou há dois anos com o presidente do Banco Central do (ex-presidente Jair) Bolsonaro, não é correto isso”, afirmou, ponderando que a autonomia do BC foi aprovada pelo Congresso e será respeitada.

“Eu tenho que, com muita paciência, esperar a hora de indicar o outro candidato, e ver se a gente consegue… ter um presidente do Banco Central que olhe o país do jeito que ele é, e não do jeito que o sistema financeiro fala”, acrescentou.

O presidente afirmou que preza pela responsabilidade fiscal e que inflação baixa é sua obsessão, usando como exemplo a decisão do governo de manter a meta para a evolução dos preços em 3%.

Após criticar o fato de um governante vencer as eleições sem ter o poder de indicar o comando do Banco Central, Lula voltou a fazer reclamações sobre o nível dos juros básicos no país.

“O que você não pode é ter um Banco Central que não está combinando adequadamente com aquilo que é o desejo da nação. Não precisamos ter política de juro alto neste momento, a taxa Selic a 10,50% está exagerada”, disse.

Lula tem criticado reiteradamente a atuação do Banco Central, também fazendo ataques ao atual presidente da autarquia, Roberto Campos Neto, que tem mandato até o fim deste ano.

Fonte: Forbes

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading