18 de maio de 2024 04:43
Representantes do Comitê MigraRe e do Trabalho Legal, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos da Prefeitura de Americana, participaram de reunião para a abordagem dos temas sobre o "Projeto de apoio à promoção do trabalho decente para imigrantes no setor têxtil em Campinas e Americana"

Representantes do Comitê MigraRe e do Trabalho Legal, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos da Prefeitura de Americana, participaram de reunião para a abordagem dos temas sobre o “Projeto de apoio à promoção do trabalho decente para imigrantes no setor têxtil em Campinas e Americana” e a mobilização por uma rede regional de promoção do trabalho decente para imigrantes.

O encontro, na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), em Campinas, foi promovido pelo Instituto trabalho Decente ITD), em parceria com o MPT, por meio da Regional da 15ª Região da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (CONAETE).

Na reunião, a equipe da Prefeitura de Americana apresentou as políticas públicas desenvolvidas no município para implementar e aprimorar o trabalho. Participaram a coordenadora da Política de Atenção aos Migrantes, Imigrantes e Refugiados e Comitê MigraRe, Marilza de Jesus Morais Silva, a técnica de referência e coordenadora do PETI, da Inclusão Produtiva e do Comitê Trabalho Legal, Odilamar Lopes Mioto, e a assistente social Daiana Aparecida Pinto Zucaratto.

Segundo Marilza, Americana tem desenvolvido diversas ações para buscar a inclusão e a integração dos imigrantes, como a Feira de Serviços para Imigrantes, realizada em novembro do ano passado, a Cartilha para Migrantes, Imigrantes e Refugiados, entre outras ações e atendimentos.

Na ocasião, foram apresentadas, pela presidente do ITD, Patrícia Lima, as atividades realizadas no projeto, os desafios de acesso ao trabalho decente por parte dos imigrantes da região, os impactos negativos do racismo e da xenofobia, o trabalho escravo, entre outras questões.

Por meio do projeto, segundo ela, foram alcançadas pessoas de diversos países, como Bolívia, Venezuela, Colômbia, Peru, Cuba, Haiti, Porto Rico, Argélia, Cabo Verde, Angola, Nigéria, Afeganistão, Síria e Irã.

O procurador do MPT, Marcus Vinícius Gonçalves, coordenador Regional na 15ª Região da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas – CONAETE, também participou da reunião.

Fonte: Governo de Americana.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading