23 de abril de 2024 04:51
Afonso Padilha abre o mês já no dia 1º com duas sessões extras do show "Ninguém se Importa". Maurício Meirelles e Fábio Rabin realizarão cinco espetáculos em março e, Cleber Rosa, fará três apresentações.

Afonso Padilha abre o mês já no dia 1º com duas sessões extras do show “Ninguém se Importa”. Maurício Meirelles e Fábio Rabin realizarão cinco espetáculos em março e, Cleber Rosa, fará três apresentações. Março terá, ainda, shows musicais com Pedra Letícia, “Elton John Cover”, “Uma noite de Tango” e o infantil “Moisés, Príncipe do Egito”. Os ingressos estão à venda na bilheteria do Teatro, que fica no 3º piso do Shopping Iguatemi Campinas e no site www.ingressodigital.com.

Muito humor na primeira semana de março no Teatro Oficina do Estudante, em Campinas. Já no dia 1º, próxima sexta-feira, Afonso Padilha apresenta o stand-up “Ninguém se Importa” em três sessões: às 19h (extra), às 21h e às 23h (extra). Os preços dos ingressos variam de R$ 60,00 a R$ 140,00, e a classificação etária é 16 anos. O comediante, humorista, roteirista, escritor e pagodeiro, Afonso Padilha está pela sétima vez rodando o Brasil com o seu novo solo “Ninguém Se Importa”. Padilha fala sobre fim do mundo, amigos tornando-se adultos e tendo filhos, além de seus medos e anseios. Como sempre, compartilha situações e faz comentários a partir de suas experiências pessoais. Esse curitibano começou no stand-up comedy em 2009, fazendo open mic. Em 2011, entrou como convidado fixo no grupo Santa Comédia (primeiro grupo de stand-up do Sul do Brasil, formado por Léo Lins, Fábio Lins e Marco Zenni) e começou a viajar pelo Brasil participando dos principais shows do circuito e festivais de comédia do país: Risológico, Risorama, Risadaria e Virada Cultural paulista – palco stand-up. Como autor, tem três peças escritas, das quais duas encenadas: “Eu te odeio, meu amor” e “Até que o casamento nos separe”, ambas apresentada no Festival de Teatro de 2012. Também vem tentando a carreira como escritor, com três livros escritos, sendo um infantil, “Papai Cadê o Vovô? (sobre o abandono paterno), o e-book “Não Tá Compensando Ficar Isolado” (crônicas/cenas tendo a pandemia como pano de fundo) e o livro impresso “O Evangelho Segundo Um Humorista” (crônicas/cenas baseadas no Velho e no Novo Testamento).

No sábado, dia 2, comédia em dose dupla, com a apresentação de Maurício Meirelles, às 17h e Cleber Rosa, às 21h. Maurício Meirelles faz temporada em março com o show “Web Bullying Geração Z”, com apresentações também nos dias 16, 23 e 30, sempre às 17h, com ingressos sendo vendidos de R$ 70,00 a R$ 160,00. A classificação etária é 14 anos. O show conta com uma hora de textos de stand-up comedy, contendo diferentes reflexões no estilo de comédia reflexiva no estilo Maurício Meirelles de ser. Além disso, o espetáculo incorporou o quadro com a geração Z para a volta do Webbulliyng. Neste projeto, que foi um fenômeno de audiência entre 2013 e 2019, com quase 1 bilhão de visualizações, o comediante entrava nas redes sociais de seus convidados e fazia piadas de todos os tipos com seus contatos. O projeto deu tão certo que chegou a ir para TV, sendo um dos destaques do programa “Pânico”, da TV Band, em 2016. O objetivo, segundo ele, é salvar a juventude, que está muito frágil e depressiva, precisando de sua consultoria digital.

 

Já Cleber Rosa retorna com o show “Reclamação do Dia” também nos dias 16 e 23, às 21h. Os ingressos custam R$ 40,00 (meia-entrada) a R$ 80,00 (inteira) e a classificação etária é Livre. Com mais de 1 bilhão de visualizações e 6 milhões de seguidores nas redes sociais, o humorista mineiro Cleber Rosa traz seu grande sucesso da internet – “Reclamação do dia” – para os palcos. Trata-se de um show para toda a família. Sua comédia stand-up aborda situações comuns e hilárias da vida de um homem simples; causos do seu personagem mais querido e popular, o Chico da Tiana, que diverte as plateias por onde passa. Em cada cidade, o humorista apresenta um texto diferente, com referências locais. O show recebe pessoas de todas as idades, já que o texto é livre de palavrões. Mineiro de Cambuí, radialista de profissão e designer por formação, Cleber Rosa viu no humor uma forma de encantar a quem o ouvia. Além da página Reclamação do Dia e do personagem Chico da Tiana, Cleber Rosa encanta com o seu romântico locutor Priscilo, que leva ao público o quadro “Priscilove”, com as mais bregas e românticas canções, além de ler cartas com histórias de amor.

Em todos os domingos de março 3, 10, 17, 24 e 31, às 19h, o Teatro Oficina do Estudante está reservado para a temporada de Fábio Rabin com o show “Ladeira Abaixo”, seu sétimo show solo de comédia stand-up que trata das desesperadas tentativas de um homem para reconquistar sua esposa, após alguns vacilos. O enredo inclui viagens internacionais, um encontro com os atores do “De Volta Pro Futuro” e, até mesmo, a busca em alto mar por uma baleia. Tudo para tentar garantir o perdão de sua esposa. O show também conta sobre os 40 anos na vida de um homem, quando alguns gostos mudam e novas prioridades aparecem, além de dores, pelos, rugas, unhas podres e flatulências. Tudo isso é esmiuçado pelo olhar clínico de um comediante que prefere levar a vida, em todas as fases, de forma mais leve, sendo otimista e positivo porque “daí pra frente, é só Ladeira Abaixo”. Os ingressos também custam de R$ 40,00 a R$ 80,00. A classificação etária é 16 anos.

Fonte: Teatro Oficina do Estudante.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading