15 de abril de 2024 11:56
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro moveram uma ação judicial contra Lula (PT), atual presidente, proclamado pelo TSE nas eleições de 2022, após declarações sobre um suposto furto de objetos e móveis do Palácio da Alvorada.

Lula foi processado após afirmar falsamente que casal teria roubado móveis do Palácio do Alvorada.

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro moveram uma ação judicial contra Lula (PT), atual presidente, proclamado pelo TSE nas eleições de 2022, após declarações sobre um suposto furto de objetos e móveis do Palácio da Alvorada. O governo, por sua vez, revelou a recuperação de todos os 261 bens desaparecidos, contradizendo as alegações irresponsáveis de Lula.

Segundo informações divulgadas pela administração do acervo da Presidência da República, os móveis que Lula afirmou terem sido roubados estavam, na verdade, guardados em um depósito do Palácio. Bolsonaro e Michelle exigem retratação por parte de Lula e uma indenização de R$ 20 mil, montante que será destinado a uma ONG em Ceilândia, no Distrito Federal, dedicada a crianças em situação de vulnerabilidade.

O processo solicita que a retratação de Lula seja feita em coletiva de imprensa oficial no Palácio da Alvorada, na GloboNews e nos canais oficiais de comunicação do governo federal, buscando reparar o dano causado pelas alegações falsas.

A controvérsia em torno do assunto ganhou mais destaque quando a oposição na Câmara apresentou uma denúncia à Procuradoria-Geral da República contra Lula por falsa comunicação de crime e ato de improbidade administrativa.

As declarações de Lula durante uma coletiva de imprensa foram recebidas com indignação por Bolsonaro, Michelle e seus apoiadores, desencadeando uma série de reações nas redes sociais. A ex-primeira-dama chegou a sugerir ironicamente a criação de uma CPI dos Móveis do Alvorada, ressaltando a discrepância entre as ações e o discurso pregado por alguns políticos.

O embate midiático também se estendeu à Globo, acusada de divulgar a falsa acusação de Lula em seus programas jornalísticos. A emissora foi criticada por sua abordagem sensacionalista do tema, levando a críticas sobre o uso indevido dos recursos públicos para propagar informações inverídicas.

Até o momento, Bolsonaro e Michelle não se pronunciaram sobre possíveis medidas legais contra a emissora.

Fonte: Revista Exilio.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading