23 de maio de 2024 12:13
A jovem brasileira Cláudia Albuquerque, de 23 anos, que está nos Estados Unidos para um intercâmbio, encontra-se paralisada após contrair uma infecção bacteriana.

A jovem brasileira Cláudia Albuquerque, de 23 anos, que está nos Estados Unidos para um intercâmbio, encontra-se paralisada após contrair uma infecção bacteriana. Ela está internada há quase dois meses e depende de aparelhos para respirar.

Diante dessa situação delicada, a família de Cláudia criou uma vaquinha online com o objetivo de arrecadar fundos para cobrir os custos do tratamento nos Estados Unidos e possibilitar seu retorno ao Brasil.

A campanha de arrecadação foi iniciada na semana passada e, até o momento, já conseguiu reunir pouco mais de R$ 156,8 mil. A meta estabelecida é alcançar R$ 1 milhão. De acordo com os familiares, apenas o transporte aéreo de ambulância custaria cerca de US$ 200 mil.

Entenda o caso:

Por meio de uma rede social, Luísa, irmã de Cláudia, compartilhou detalhes sobre o ocorrido com a jovem. Segundo Luísa, no dia 17 de fevereiro, Cláudia começou a apresentar sintomas como tontura, visão dupla e dificuldade para respirar.

No dia seguinte, amigas da garota a encontraram com paralisia facial e dificuldade de comunicação. Elas a levaram imediatamente a um hospital, onde os médicos inicialmente suspeitaram de uma crise asmática. A família também considerou a possibilidade de uma reação alérgica ou até mesmo um episódio de pânico, o que levou Cláudia a receber medicação ansiolítica.

Posteriormente, Cláudia foi transferida para um hospital em Denver, no estado do Colorado, onde permanece até hoje. Para a transferência, a estudante precisou ser sedada e entubada, pois não conseguia respirar de forma autônoma. Ao chegar ao novo hospital, já estava com os músculos paralisados.

“Depois de incontáveis exames, testes, transferência de hospital, punções lombares e transfusão de plasma, no dia 01/03 tivemos o diagnóstico: botulismo. É uma doença extremamente rara, que destrói as ligações entre os nervos e os músculos, demorando diversos meses para se regenerarem”, diz a postagem.

Após quase dois meses, a garota segue internada nos Estados Unidos, longe da família. “Cada dia de internação custa em média 10 mil dólares. O seguro viagem que ela tinha já acabou há muito tempo, e as contas do hospital só estão aumentando”, acrescentou a irmã.

A família decidiu que agora é o momento de tentar trazer Cláudia para o Brasil, pois, segundo a irmã, o quadro dela está “começando a ficar mais estável”.

Fonte: Terra Brasil Notícias.

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading