15 de abril de 2024 21:43
O piloto, um passageiro e duas mulheres, que são mãe e filha, estão desaparecidos desde domingo (31), após o helicóptero em que estavam sumir no Litoral Norte de São Paulo.

O piloto, um passageiro e duas mulheres, que são mãe e filha, estão desaparecidos desde domingo (31), após o helicóptero em que estavam sumir no Litoral Norte de São Paulo. A Força Aérea Brasileira (FAB) está fazendo buscas, mas ainda não há pistas sobre o paradeiro do grupo ou da aeronave – veja mais detalhes abaixo.

O G1 apurou que os desaparecidos são:

Luciana Rodzewics, de 45 anos; a filha dela;
Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, de 20 anos;
o terceiro passageiro é o Rafael Torres, um amigo da família que fez o convite para o passeio;
O piloto ainda não teve a identidade revelada pela FAB.

Moradoras da capital paulista, cidade de onde o voo partiu, Luciana e Letícia são autônomas. As duas moram no bairro do Limão, que fica na zona norte de São Paulo.

Modelo do helicóptero similar ao que desapareceu no Litoral Norte de SP — Foto: Divulgação

Familiares contaram ao g1 que Letícia trabalha no ramo da estética, em um estúdio onda faz pintura de unhas. Já Luciana atua como vendedora, no ramo alimentício, comercializando sal para empresas.

As duas mulheres aceitaram o convite do amigo Rafael, para fazer um passeio ‘bate-volta’ em Ilhabela, na véspera do Ano Novo. O local é um dos mais procurados pelos turistas para aproveitar o réveillon, contanto queima de fogos, shows e outras atrações.

Enquanto estava voando a caminho de Ilhabela (SP), Letícia enviou um vídeo para o namorado, mostrando o voo e afirmou que o tempo estava ruim.

Nas imagens feitas por Letícia, é possível ver o piloto e o passageiro Rafael Torres, na frente da aeronave. O vídeo mostra que havia muita neblina durante o voo, o que deixou a visibilidade ruim. Segundo a família, essa foi a última vez que a jovem deu notícias.

“Eles iam fazer um passeio bate-volta. Chegando lá a minha neta mandou um contato para o namorado, dizendo que estavam tentando retornar porque não dava para pousar. Estava chovendo muito, com muita neblina. Isso foi umas 14h35, foi o último contato. Não temos mais notícias”, disse Neuza Maria Rodzewics, que é mãe e avó das passageiras.

A família da Luciana e Letícia, além dos amigos e forças de segurança, estão mobilizados para descobrir o paradeiro do grupo.

Desaparecimento e buscas

A Força Aérea Brasileira (FAB) faz buscas por um helicóptero com quatro ocupantes desde domingo (31). A aeronave saiu de São Paulo (SP) com destino a Ilhabela (SP), mas perdeu o contato com as torres de comando.

De acordo com a Polícia Militar, a aeronave desaparecida saiu do aeroporto de Campo de Marte, em São Paulo, no domingo (31), por volta das 13h15, com destino a Ilhabela.

O último contato do helicóptero com a torre de controle foi às 15h10 deste domingo, quando sobrevoava Caraguatatuba.

Horas depois, às 22h40, foi gerado um alerta para o Comando de Aviação e para o Corpo de Bombeiros, já que não havia registro de pouso da aeronave ou possibilidade de contato com o piloto.

Ao g1, a irmã da passageira Luciana informou que Rafael é amigo do piloto e convidou a Luciana e a filha para esse passeio. Não era, segundo ela, um passeio contratado.

O helicóptero que desapareceu possui o prefixo PRHDB, modelo Robson 44, e é pintado de cinza e preto.

Força Aérea faz buscas por helicóptero com 4 pessoas que saiu de SP e desapareceu a caminho do Litoral Norte. — Foto: Arte/g1

As investigações iniciais apontam para a possibilidade do helicóptero estar em alguma região entre a Serra do Mar, que é uma região de floresta densa do bioma Mata Atlântica, e Caraguatatuba (SP), cidade vizinha ao arquipélago de Ilhabela.

É entre o trecho de Serra e do município de Caraguatatuba onde a FAB e o helicóptero Águia da PM concentram as buscas.

Até o final da noite desta segunda-feira (1º), não havia pistas sobre o paradeiro do helicóptero, do piloto ou dos três passageiros.

A PM não encontrou pistas e suspendeu os voos com o helicóptero Águia. Agora, as buscas seguem somente com a FAB.

Local onde buscas por helicóptero se concentram em Caraguatatuba e região serrana. — Foto: Arquivo pessoal

Em casos de acidentes aeronáuticos, a autoridade responsável pela investigação é a Força Aérea Brasileira.

Ao g1, a FAB informou que foi notificada a respeito do desaparecimento e que uma aeronave SC-105 Amazonas, do Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação – Esquadrão Pelicano, foi acionada na madrugada desta segunda-feira (1º) para iniciar as buscas na região.

Ainda segundo a FAB, os voos perduraram ao longo de todo o dia. Até o momento, a aeronave não foi localizada. A fim de continuidade às buscas, a aeronave militar decolará novamente na madrugada desta terça-feira (2).

Fonte: G1

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading