15 de abril de 2024 22:05
A Polícia Federal (PF) concluiu, nesta quinta-feira, 15 de fevereiro, o inquérito sobre a agressão ao filho do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A Polícia Federal (PF) concluiu, nesta quinta-feira, 15 de fevereiro, o inquérito sobre a agressão ao filho do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A PF atribuiu ao empresário Roberto Mantovani Filho (foto) o crime de “injúria real”, mas não o indiciou.

As autoridades optaram pelo não indiciamento visto que a ofensa foi de menor potencial ofensivo e cometida fora do país

A caso remete ao episódio do Aeroporto Internacional de Roma, na Itália, em julho de 2023.

As provas

As imagens das câmeras de segurança, que não possuem som, foram cruciais para a decisão da PF.

No entanto, o delegado Hiroshi de Araújo Sakaki afirmou em seu relatório final que não se pode afirmar com certeza se houve uma troca de ofensas.

Apesar disso, a agressão física, um tapa no rosto do filho de Moraes, foi claramente registrada.

“Esta conduta se encaixa no tipo penal de injúria real, previsto no art. 140, §22, do Código Penal’, que se caracteriza pelo emprego de violência ou vias de fato — sendo estas juridicamente compreendidas como atos agressivos que, no entanto, não provocam lesões corporais — para ofender a dignidade ou o decoro de alguém”, afirmou Sakai em um trecho do relatório.

O que disse a polícia italiana?

Um relatório da polícia italiana anexado à investigação sobre a aparente agressão ao filho do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, afirma que o empresário Roberto Mantovani encostou “levemente” nos óculos de Alexandre Barci.

Em depoimento, Moraes relatou que seu filho levou um “tapa” do empresário.

O informe a que o Estadão teve acesso, porém, feito pelo escritório da Polícia de Fronteira Aérea do aeroporto de Fiumicino, relata um movimento que impactou “levemente” os óculos do filho de Moraes.

O documento vai ser usado pela defesa de Mantovani para contestar a versão do ministro do STF.

No início do mês, a Polícia Federal encaminhou ao STF o relatório da análise das imagens das câmeras de segurança do aeroporto de Roma. De acordo com a PF, a análise do vídeo concluiu que o empresário “aparentemente” agrediu com “hostilidade” o filho de Moraes.

Fonte: O Antagonista

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading