23 de abril de 2024 05:37
Em vídeo divulgado em seu perfil no Instagram, Derrite afirmou que o suspeito foi alvejado por um atirador estratégico da Rota, que estava posicionado em um local elevado, dando cobertura para policiais que adentravam a comunidade a pé.

Em vídeo divulgado em seu perfil no Instagram, Derrite afirmou que o suspeito foi alvejado por um atirador estratégico da Rota, que estava posicionado em um local elevado, dando cobertura para policiais que adentravam a comunidade a pé.

“O atirador estratégico é uma ferramenta operacional, uma doutrina criada pelo Batalhão Tobias Aguiar (Rota) para proteção da tropa, que estava em uma comunidade averiguando o tráfico de entorpecentes”, disse Derrite.

“Ele efetuou um disparo a uma distância de cerca de 60 metros de distância, neutralizando esse criminoso, evitando que algo pior pudesse acontecer com aqueles policiais militares que estavam na incursão a pé”, completou.

Atiradores designados

Segundo o registro da ocorrência, dois atiradores designados teriam sido deslocados para o topo de imóveis em construção na Rua da Colina após a equipe ser recebida a tiros em um ponto de tráfico de drogas na comunidade.

Um “olheiro” do tráfico teria percebido a aproximação de policiais que se aproximavam pelo solo e alertado seus comparsas. Na sequência, três indivíduos armados teriam surgido apontando armas de fogo para os PMs.

Diante da situação, um dos atiradores estratégicos teria atirado, atingindo um dos suspeitos. Mesmo após ser atingido por um disparo de fuzil e caído ao solo, ele teria feito uma nova menção de atirar contra os PMs que se aproximavam a pé e foi novamente baleado com tiros de fuzil.

Emerson Rogerio foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento da zona noroeste de Santos, mas não resistiu. Os demais suspeitos teriam fugido. Com ele foram apreendidos uma pistola de calibre 7.65 com numeração raspada, oito cartuchos de munição, dois telefones celulares, um radiotransmissor e R$ 250.

Prisão de Chip

Nessa quarta-feira (14/2), a Polícia Militar de Minas Gerais prendeu Kaique Coutinho do Nascimento, o Chip, suspeito de matar o soldado da Rota Samuel Wesley Cosmo no último dia 2, durante incursão em uma favela de Santos. Ao ser detido, Chip teria confessado informalmente o crime.

Uma câmera corporal flagrou o momento em que o soldado da Rota foi atingido. A imagem mostra o policial andando pelas vielas de uma favela e sendo surpreendido por um criminoso, que sai de uma porta e dispara contra ele.

O assassino fugiu logo após o tiro. Derrite afirmou que, apesar de ter filmado o momento em que o PM Samuel Wesley Cosmo foi baleado, as imagens da câmera corporal do agente não foram suficientes para a identificação de Chip.

De acordo com o secretário, a identidade do suspeito foi informada à polícia por meio de outro jovem, que também estava no local e tem um apelido parecido com o de Chip: “Com medo de ser capturado e acusado de ser o criminoso que tinha matado o soldado Cosmo, ele disse: ‘Não fui eu. Foi o Kaique’”, explicou Derrite.

A expectativa é de que, com a captura do suspeito, o número de incursões da Polícia Militar em comunidades diminua. A Operação Escudo não tem previsão para acabar.

Fonte: Metrópoles

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading