15 de abril de 2024 21:21
A Polícia Militar de Minas Gerais prendeu na tarde de hoje, 14 de fevereiro, Kaique Coutinho do Nascimento, de 21 anos, conhecido como “Chip”, suspeito do homicídio do PM da Rota Samuel Wesley Cosmo

A Polícia Militar de Minas Gerais prendeu na tarde de hoje, 14 de fevereiro, Kaique Coutinho do Nascimento, de 21 anos, conhecido como “Chip”, suspeito do homicídio do PM da Rota Samuel Wesley Cosmo, ocorrido em 2 de fevereiro em Santos, no litoral paulista.

A informação foi confirmada pelo secretário da Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite, por meio das redes sociais. De acordo com a PM de Minas, a detenção de “Chip” ocorreu no bairro Shopping Park, em Uberlândia, interior de Minas Gerais.

Kaique Coutinho do Nascimento, também conhecido como “Chip”, é apontado como o responsável pelo assassinato do soldado Cosmo, que estava envolvido em uma operação da PM no litoral paulista.

O soldado Cosmo foi alvejado no rosto durante uma incursão em uma favela de Santos, no litoral paulista, em 2 de fevereiro. Conforme informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP), ele estava em busca dos suspeitos de terem matado outro policial, Marcelo Augusto da Silva, em 26 de janeiro.

Após o tiro, o assassino fugiu do local. Derrite afirmou que, embora as imagens da câmera corporal do policial tenham registrado o momento do disparo contra o PM Samuel Wesley Cosmo, não foram suficientes para a identificação de “Chip”.

De acordo com o secretário, a identidade do suspeito foi informada à polícia por meio de outro jovem, que também estava no local e tem um apelido parecido com o de “Chip”: “Com medo de ser capturado e acusado de ser o criminoso que tinha matado o soldado Cosmo, ele disse: ‘Não fui eu. Foi o Kaique’”, explicou Derrite.

Conforme afirmado por Derrite, “Chip” possui histórico criminal relacionado ao tráfico de drogas, inclusive durante sua juventude.

Fonte: Terra Brasil Notícias

About Author

Queremos ouvir você, deixe seu comentário, será um prazer respondê-lo.

Descubra mais sobre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading